Se sentindo muito triste com a situação em que se encontra, a ex-integrante do Rouge, grupo musical que já se desfez, Karin Hils usou as redes sociais para dizer que, apesar de fazer parte da classe artística, estava na fila de espera para pegar o auxílio emergencial, pago pelo governo durante a pandemia.

Segundo a cantora, as coisas não são como parecem, pois muitos devem achar que ela não precisaria do auxílio por ser uma artista, mas, na verdade, ela também precisou, assim como muitos outros artistas que se encontram em situação financeira crítica. Ela disse também que se enquadrava na situação não só como artista, mas também como mulher e negra.

Hils também comentou a situação passada durante a espera na fila. Ela disse que a fila de espera estava muito grande e reclamou de algumas pessoas que estavam sem máscara na fila. Segundo ela, escolher ser artista nessa pandemia foi um erro, pois os trabalhos diminuíram por completo a ponto de ter que recorrer ao benefício para se manter e pagar suas contas.

Após o grupo Rouge acabar, Karin seguiu sua carreira de cantora e lançou recentemente seu primeiro trabalho solo. Ao finalizar seu desabafo, ela perguntou para os internautas como estava a situação para eles durante a pandemia.

Karin além de fazer parte do grupo Rouge já trabalhou como atriz em novelas e séries, atualmente esta trabalhando como cantora solo.

Apesar de ter uma longa bagagem artística, está passando por dificuldades financeiras.

História do grupo Rouge

A cantora começou sua carreira após se inscrever para o concurso "Popstars" em 2002, concorrendo contra 30 mil candidatas. Ela passou pelas fases e acabou sendo escolhida para fazer parte do grupo Rouge.

Além de Karin, o grupo era formado por Luciana Andrade, Aline Wirley, Lissah Martins e Fantine Thó.

A banda já começou com o pé direito, vendendo mais de 2 milhões de cópias no primeiro álbum lançado, em 2002, com as canções “Não Dá pra Resistir”, “Beijo Molhado” e “Ragatanga”. Uma versão no estilo de música eletrônica foi lançada também no mesmo ano.

Em 2003 foi lançado o segundo CD do grupo, intitulado "C'est La Vie", do qual foram vendidos cerca de 250 mil cópias. Faz parte do álbum as músicas "Brilha la Luna" e "Um Anjo Veio me Falar". Em 2004 Luciana Andrade deixou o grupo.

O Rouge continuou tocando seus sucessos e lançou em 2004 o CD "Blá Blá Blá", e depois, em 2005, lançou o álbum "Mil e uma Noites". Em 2006, o grupo acabou após o fim do contrato com gravadora Sony Music.

Durante a existência do grupo foram vendidas cerca de 6 milhões de cópias de suas músicas. O grupo já foi premiado com dois Discos de Ouro, dois de Platina, Platina Duplo e um Disco de Diamante pela ABPD.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!