Com a notícia de que a série "Tapas & Beijos", da Rede Globo, voltaria a ser exibida pela emissora na próxima terça-feira (4), o ator Fábio Assunção resolveu trazer à tona um assunto delicado.

Assunção resolveu falar da morte do ator Flávio Migliaccio, que aconteceu neste ano, e repensou alguns aspectos da vida em uma reflexão a respeito da velhice.

Para Fábio, a tragédia de Flávio fez com que ele percebesse que os brasileiros têm o péssimo hábito de tratar mal as pessoas idosas.

Fábio Assunção critica quem vê idosos como estorvo

O ator lamentou que as pessoas idosas geralmente são solitárias, invisíveis e desprezadas pelas pessoas mais novas, que não possuem o devido cuidado.

Em uma entrevista que Assunção concedeu ao site Notícias da TV, o ator falou a respeito do seu sentimento em relação à morte de Migliaccio e destacou que por mais que seja algo triste, ele vê uma despedida de forma política por parte do ator veterano, visto que o mesmo deixou um alerta para outros vários artistas, que estão constantemente sendo desprezados apenas pela idade.

Na entrevista, o ator se mostrou preocupado com este fato, destacando que é necessário se pensar mais nas pessoas mais velhas e que muitos estão absolutamente sozinhos em suas vidas, e não tem sequer o mesmo espaço no mercado de trabalho.

Fábio ainda destacou que agora considera conseguir finalmente prestar a devida homenagem ao colega de profissão, que foi responsável por dar vida ao personagem Chalita no seriado, que voltará a ser exibido pela emissora na próxima semana.

O ator acredita que com a reprise do seriado na televisão, ele juntamente com o elenco que participou de “Tapas & Beijos” terá finalmente a oportunidade de "chorar" a morte do amigo e colega de profissão, já que, devido à pandemia da Covid-19, eles não puderam nem mesmo se despedir do ator falecido.

Flávio foi encontrado morto em sua propriedade, em maio deste ano.

A respeito do colega de profissão, Fábio relembra que chamava Migliaccio de “Sir”, em tom britânico, e considera que se ele fosse de outro país, que não o Brasil, possivelmente teria recebido um título honorífico, pelo conjunto da obra em relação ao seu trabalho e a persistência que o ator teve com o mesmo.

Além disso, Assunção ainda destacou que o título viria provavelmente pelo fato de que o ator sempre foi muito respeitado, valorizado e que isso trazia vida para ele.

Com a volta do seriado para a televisão, Fábio acredita que os telespectadores da emissora agora terão a oportunidade de rever o personagem vivido por Migliaccio, que ele considera que constantemente roubava a cena no seriado, visto que estaria no seu auge.

O ator ainda aproveitou para elogiar a performance do colega de trabalho, dizendo que o seriado traz isso a respeito dele de uma forma maravilhosa e que Migliaccio contagiava o público com a sua atuação e alegria.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!