A atriz Juliana Lohmann, que interpreta a personagem Cindy na trama “Amor Sem Igual”, da Record TV, declarou que foi abusada por um diretor quando tinha apenas 18 anos.

De acordo com o que foi exposto pela atriz, o homem que ela acusa de tê-la abusado, possui uma boa imagem diante da mídia, a quem ela se referiu como sendo "homem de família margarina”, em relação à forma como ele é visto com a sua família pelo público em geral.

Na revelação feita pela atriz à revista Cláudia, Juliana conta que o diretor cometeu o crime contra ela quando tinha apenas 18 anos, após ter ingerido drogas na presença da mesma.

A situação toda, de acordo com o que foi relatado pela atriz, aconteceu durante uma viagem –a primeira dela sozinha– para um teste.

Detalhes do abuso

Sobre o momento em que tudo aconteceu, a atriz conta que ela havia se instalado no quarto de hotel e que, logo depois, o diretor a convidou para que ela fosse até seu quarto, que ficava no último andar do mesmo hotel em que ela estava.

A oferta do diretor, de acordo com o que foi relatado pela atriz, foi para que eles pudessem conversar um pouco a respeito do roteiro do trabalho que estavam realizando e que ainda esperavam por um sinal positivo dos produtores para que fosse feita a realização do teste.

A atriz ainda conta que, no momento em questão, os dois chegaram a passar o texto por duas ou três vezes, tudo já no fim da tarde.

Diante disso, Juliana conta que o diretor concluiu que a personagem que seria vivida por ela precisava de mais loucura e, por isso, sugeriu que os dois fumassem maconha para que a cena fosse relida por eles logo em seguida sob o efeito a droga. A atriz conta que o argumento usado pelo diretor era de que os dois iriam descobrir novas nuances para a personagem com isso.

Em um primeiro momento, Juliana conta que chegou a ficar reticente quanto ao uso da droga e a proposta feita pelo diretor. Contudo, acabou aceitando o pedido.

Ela ainda garantiu que aceitou o pedido que foi feito pelo diretor porque negar algo para um diretor de televisão não é algo que uma atriz de 18 anos, no começo da carreira, conseguiria fazer.

A atriz relata que, logo após o primeiro trago da droga, ficou "chapada" e que logo o contato que o diretor estava fazendo com ela não era mais profissional.

Após o acontecido, Juliana conta que revelou a respeito do abuso para um namorado e que sofreu preconceito do mesmo ao contar para ele a respeito do que havia acontecido. O namorado chegou a falar para a atriz que se ela não quisesse mesmo ter tido relações íntimas com o diretor, ela teria jogado um abajur nele para poder escapar da situação.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!