Nesta última quarta-feira (5), o ex-BBB Felipe Prior, de 28 anos, recebeu uma notícia a respeito do caso em que havia sido denunciado por supostamente ter cometido abuso contra três mulheres.

Depois de todo o escândalo que foram as denúncias a respeito do arquiteto, logo quando ele deixou o confinamento do "Big Brother Brasil 20", o mesmo agora teve uma reposta positiva a respeito do caso.

O ex-BBB havia sido denunciado por abuso e tentativa de violência por três mulheres e o fato veio à tona através de uma reportagem na revista Marie Claire, logo quando ele saiu do reality show.

A 1ª Delegacia de Defesa da Mulher, da cidade de São Paulo, era a responsável por apurar o caso.

Agora, nesta quarta-feira (5), veio a notícia de que o ex-BBB havia se livrado de indiciamento pelos supostos crimes, visto que as autoridade deram o caso como concluído e, consequentemente encerrado.

O site Notícias da TV entrou em contato com a Secretaria de Segurança Pública, que confirmou que o caso havia sido concluído e que o ex-BBB não havia sido indiciado.

Fim do caso de abuso

O caso envolvendo os supostos abusos cometidos por Felipe Prior vieram à tona no dia 3 de abril, quando uma reportagem produzida pela revista Marie Claire mostrou os casos de três mulheres, que alegaram que haviam sido abusadas pelo ex-BBB.

As mulheres indicavam na matéria que as situações relatadas aconteceram durante o Interfau, jogos universitários de Arquitetura e Urbanismo.

Os casos teriam acontecido nos anos de 2014, 2016 e 2018.

Agora com a decisão de que o inquérito seria concluído, Prior e sua família se mostraram aliviados com a novidade. A advogada do ex-BBB, Carolina Pugliese, deu uma declaração onde afirmou que eles sempre acreditaram na inocência do arquiteto e que esta agora é uma boa notícia para ele e para seus familiares.

Em um comunicado oficial que foi enviado através da assessoria de imprensa de Prior, a defesa do arquiteto declarou que acredita na Justiça e celebra o fim do caso.

O site Notícias da TV conseguiu acesso ao relatório final que foi assinado pela delegada responsável pelo caso, Maria Valéria, depois de ter ouvido as vítimas do caso, testemunhas e o próprio acusado.

De acordo com isso, a delegada responsável pelo caso deixou claro que "não iria indiciar Felipe Antoniazzi Prior pelos crimes de estupro consumado e estupro tentado". Ainda no documento consta que "foram tomadas as medidas cabíveis para verificar a respeito das denúncias que foram feitas contra o ex-BBB".

A advogada das vítimas foi procurada por veículos de comunicação para falar a respeito do caso, mas até o momento não se manifestou da decisão que foi tomada pelas autoridades de livrar o ex-BBB Felipe Prior das acusações de abuso.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!