A apresentadora Giovanna Ewbank se emocionou ao falar sobre racismo e sobre os filhos no programa da médica Thelma Assis. A ex-BBB Thelma Assis estreou na última terça-feira (29) o programa "Triangulando", que será exibido em seu canal do YouTube, todas as terças-feiras, às 21h.

Estreia do programa com participação de Giovanna Ewbank

O programa de estreia da médica, que se tornou um dos assuntos mais comentados do ano depois de vencer a 20ª edição do "Big Brother Brasil, teve como temática central do seu programa de estreia no YouTube a desigualdade racial no País, tratando de temas relacionados ao racismo no Brasil.

Como convidados da primeira exibição do programa, Thelma recebeu os atores Bruno Gagliasso e Giovanna Ewbank, pais de Titi, Bless e Zyan, além da escritora Djamila Ribeiro - que trata sobre negritude, racismo e outras temáticas relacionadas ao tema há muitos anos. Ao falar sobre os filhos e sobre a forma que ela educa o filho, e a forma diferente que ela tem que tratar alguns assuntos entre os filhos, a apresentadora do 'The Circle Brasil' se emocionou.

Giovanna Ewbank fala de educação de Bless e Titi

Durante a entrevista, Ewbank pontuou que por conta da idade dos filhos, eles não conversam sobre estes assuntos com as crianças neste momento, ressaltando que ela já os orienta de uma outra forma e que buscam sobre assuntos envolvendo racismo através de livros e outras referências.

A loira então ressaltou que da forma como orienta os filhos, ela consegue preparar Titi e Bless a enfrentar certas situações de forma lúdica, pontuando que assim eles não enfrentam a maldade da forma como ela é na 'vida real'. A apresentadora ainda pontuou que com o filho recém-nascido, Zyan, ela não precisará ter este tipo de conversa por ele ser branco, o que acaba por machucar eles também ao perceberem a diferença na criação que eles tem de ter com os três filhos.

Giovanna Ewbank comenta sobre maternidade

Emocionada ao falar sobre o assunto e a criação que dá aos filhos, Giovanna pontuou que procura criar os filhos para serem fortes para encararem o mundo, defendendo ainda que os três serão educados com pautas e referências antirracistas, ressaltando que eles tentam trazer conteúdos do tipo para dentro de casa.

Giovanna ainda ressaltou que ela e Bruno, por terem sido crianças brancas, não passaram por situações ditas por Djamila como uma criança negra, pontuando algumas das situações vividas pela escritora como cruéis. A atriz então pontuou que por não terem passado por isso tentam fortalecer seus filhos, e sabem que em algum momento terão de conversar com os filhos sobre assuntos mais pesados, pois eles não estão imunes a passar por situações como essas.

Ao longo do programa, Thelma ainda citou a discriminação que muitas pessoas tem ao adotar crianças negras, ressaltando que, segundo a ex-BBB, o Conselho Nacional de Justiça teria apontado que os postulantes a pais por meio da adoção, em torno de quarenta e quatro por cento não aceitam crianças negras - demonstrando o preconceito.

A médica então ainda ressaltou que só entre os presentes é possível ver como a adoção modificou a vida deles, se referindo a si mesma e a Titi e Bless. A atriz então ressaltou que a vida dela e do marido mudou totalmente com a chegada dos filhos.

A apresentadora então ressaltou que ela acredita que se tornou uma pessoa melhor e mais evoluída, ressaltando que não escolheu uma etnia, e sim o amor, pontuando que ao ouvir a estatística apresentada por Thelma se sente muito mal.

Giovanna ainda revelou que tudo o que fazem é pelos filhos, revelando ainda que até ter adotado Titi e Bless não tinha vontade de ter filhos biológicos, pois sempre se sentiu completa com os dois. Gagliasso aproveitou o momento para pontuar que adoção é amor e não tem qualquer relação com CEP ou etnia, ressaltando ainda que é necessário discutir ainda mais a desigualdade racial no País com mais frequência.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!