Maria do Céu, mãe do apresentador de televisão Gugu Liberato, que faleceu em novembro de 2019, revelou, quase um ano após a morte do filho, que gostaria de conhecer a pessoa que recebeu o coração do apresentador.

De acordo com o relato da matriarca, para ela seria um momento muito emocionante se encontrar com a pessoa que recebeu o órgão de seu filho e que ela gostaria de realizar o sonho de ouvir o coração de Gugu batendo novamente através da pessoa que o recebeu.

Mãe de Gugu quer 'sentir' o coração do filho novamente

Maria do Céu destacou que queria muito poder abraçar a pessoa que recebeu o coração do comunicador e que queria poder com isso ouvir de perto novamente o coração dele batendo.

Ela ainda fez questão de demonstrar que, para ela, este seria um momento lindo.

No entanto, a mãe do comunicador aproveitou para confessar que, logo quando a partida de Gugu foi anunciada, ela não aceitou logo de cara que os órgãos do filho fossem doados.

Maria do Céu ainda explicou que tinha medo de que a decisão de doar os órgãos do apresentador fosse deformar o corpo de Gugu, mas que, logo após, ela acabou sendo convencida de realizar o ato.

A declaração da mãe do apresentador veio através do "Jornal da Record", que foi ao ar na noite da última quarta-feira (18). Ela relatou que não concordou de cara, mas agora, ela fala para as pessoas que quiserem doar, elas não tenham o mesmo medo que ela teve de doar os órgãos do filho, porque a pessoa não ficará deformada como ela pensava que ficaria.

Maria do Céu relembrou que seu filho ficou igual como ele era em vida, mesmo após os órgãos terem sido removidos dele para doação, e que não era nem mesmo algo que dava para se notar.

Irmãos revelam que doação de órgãos era desejo do Gugu

A irmã do apresentador, Aparecida Liberato, contou que Gugu sempre teve o desejo de que seus órgãos fossem doados.

Ela conta que em alguns momentos havia conversado com o apresentador a respeito do assunto, e ele deixava claro em todas as conversas sobre isso, que queria que o ato fosse feito.

Amancio Liberato, irmão do comunicado, no entanto, alertou a respeito do receio que os familiares de Gugu tinham quanto a isso, pelo fato de quem sobrevive não se sentir no direito de fazer isso, caso a pessoa que morreu não tivesse manifestado o desejo antes.

Aparecida aproveitou para aconselhar, dizendo que as pessoas devem cumprir o que é pedido em vida por outras que manifestam o desejo de que seus órgãos sejam doados para ajudar outras pessoas que precisam e que isso pode ser uma chance de salvar a vida delas.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!