Uma professora de 39 anos, que preferiu não ser identificada, foi espancada, torturada e teve seus cabelos cortados por pelo menos 5 pessoas de uma mesma família, em Santarém, no Pará. Sendo eles dois homens e três mulheres. A vítima relatou na delegacia que foi trancada em um cômodo da casa de um deles, onde aconteceram as sessões de espancamento e tortura.

A mulher contou que tomou um dinheiro emprestado com o pai dos agressores, e que seu marido e sua família estavam cientes, porém ela acredita que ele não teria comunicado a família dele. O valor do empréstimo seria de 2.000,00, porém o pagamento do empréstimo seria feito aos poucos conforme viabilidade do credor.

Publicidade
Publicidade

A mulher então foi levada até a casa de uma das mulheres responsáveis pelas agressões, e ao chegar lá, informaram que havia uma pessoa doente e ela entrou para visitar. Ao chegar no quarto onde estaria o “enfermo”, foi surpreendida pelas agressoras, e trancada no cômodo.

O filho de vítima um adolescente de 14 anos, foi trancado em um veículo enquanto a mãe era torturada.

Dentro do quarto ela foi imobilizada por um dos homens, enquanto as mulheres cortavam seus cabelos. Segundo a vítima os agressores queriam que ela confessasse que estava extorquindo dinheiro de seu pai. Ela foi espancada diversas vezes, recebendo mordidas, furadas de tesoura. Foi cuspida no rosto, ouvido e até dentro da boca. Teve a boca partida e hematomas por todo corpo.

A professora relatou que viveu momentos de terror nas mãos dos agressores, que só a liberaram algum tempo depois de a torturarem bastante.

Publicidade

Ela foi deixada machuca em uma estrada, e seu filho que ficou trancado todo tempo em um carro foi liberado depois próximo da casa onde morava.

A vítima conseguiu pedir ajuda e foi encaminhada a uma unidade de saúde, onde o médico plantonista declarou em relatório médico, que a paciente teria sido vítima de tortura e apresentava várias escoriações e hematomas pelo corpo.

O crime aconteceu na noite desta terça-feira (24), mas a vítima só conseguiu registrar queixa nesta quarta-feira (25), contra os agressores. A vítima procurou também o Ministério Público.

Um parente próximo da família acusada das agressões, informou ao ser procurado, que o advogado da família que está a frente do caso irá se pronunciar oficialmente, e lamentou o ocorrido.

Confira o vídeo com depoimento da vítima sobre o #Crime.