Há anos a água não é tão discutida na mídia. Mas e sua qualidade? Será que está tendo a mesma importância nas discussões? Infelizmente não.

A minoria da população sabe que existem características químicas, físicas, microbiológicas, hidrobiológicas, toxicológicas e ecotoxicológicas capazes de garantir a qualidade mínima da nossa água de abastecimento. O descontrole nos cuidados da análise de uma dessas características pode trazer sérios danos aos usuários, inclusive a morte.

Neste artigo vamos focar nas principais variáveis químicas e físicas avaliadas em testes de controle de qualidade da água. As demais variáveis deixaremos para outro post.

Dentre as variáveis químicas destacam-se o pH, a acidez, a alcalinidade, o teor de alumínio, bário, cádmio, chumbo, cloreto, níquel, zinco, ferro, mercúrio, carbono, fósforo, nitrato e pesticidas organoclorados. Além de outros testes como DBO (demanda bioquímica ou biológica de oxigênio), DQO (demanda química de oxigênio), OD (oxigênio dissolvido) e potencial redox. Dentre as variáveis físicas, a cor, a turbidez, a série de sólidos, a transparência e a temperatura da água são as mais importantes.

Diante da importância do controle de algumas destas variáveis, foi criado em 1970, nos EUA, o Índice de Qualidade das Águas, conhecido no Brasil com a sigla IQA.

IQA: Conheça o índice que define a qualidade da sua água

O IQA foi adotado no Brasil em 1975 pela CETESB e até hoje é o principal índice de qualidade da água utilizado mundialmente. Este índice avalia a qualidade da água após tratamento, analisando principalmente a contaminação por esgotos domésticos. De acordo com o valor do índice, obtido através de cálculos envolvendo os valores de seus parâmetros, a água pode ser classificada como ótima, boa, razoável, ruim e péssima.

Os parâmetros utilizados para a determinação do índice de qualidade das águas são constituídos por nove variáveis: DBO, OD, pH, coliformes termotolerantes, teor de nitrogênio e fósforo, resíduo total, turbidez e temperatura da água.

Portanto, é um pequeno grupo de variáveis, considerando a existência de tantas outras. Este grupo reduzido de variáveis químicas e físicas faz com que o IQA apresente algumas desvantagens.

Desvantagens do IQA

O IQA apresenta sérias limitações, visto que não avalia a presença de elementos potencialmente tóxicos (como chumbo, mercúrio, cádmio e crômio), pesticidas, compostos orgânicos, protozoários patogênicos e influências organolépticas.

Logo, não é porque a sua água está classificada como ótima que significa que ela está perfeita em todos os seus parâmetros. Dependendo da destinação da água, devem ser realizados outros testes físico-químicos e tratamentos especiais que supram as desvantagens do IQA. #Educação #Crise