Publicidade
Publicidade

A #Mitologia grega nada mais é do que um conjunto de mitos originados de histórias e lendas simultâneas acerca da biografia de inúmeros deuses, titãs, heróis, centauros e ninfas, cujas raízes remontam às civilizações dórica e micênica, que se instalaram na Grécia em torno do ano 700 a.C. [VIDEO]

Conheça os 8 monstros mais horrendos dessa época primitiva da humanidade que o apavorarão:

Esfinge

Criatura retratada na lenda do grego Édipo, possuía o corpo na forma de leão, com cabeça de mulher e tinha as asas próprias de uma águia.

Diz a mitologia que Édipo viajava em direção a Tebas quando foi interpelado pela criatura na estrada com um enigma, onde lhe perguntou o que de manhã se sustenta nos quatro pés; sobre dois pés a tarde e a noite sobre três pés.

Publicidade

Édipo não pestanejou e respondeu com firmeza que o homem quando é ainda uma criança engatinha sobre quatro pés para depois como adulto, andar com os dois pés, e por fim, esse mesmo homem necessita de uma bengala para se locomover ou usa de três pés, no que a Esfinge chamou do pôr do sol da vida.

Ao ser derrotada no seu próprio jogo, a esfinge se atira de um alto penhasco, mas caso Édipo não decifrasse o enigma, teria sido devorado pela criatura.

Cíclopes

Tratavam-se de gigantes filhos da deusa Gaia, os quais tinham força descomunal, eram muito ferozes, com um único olho proeminente no centro da testa.

Justamente por serem tão poderosos, tais criaturas foram lançadas pelo pai Urano nas fossas abismais conhecidas como Tártaro e continuaram enclausuradas mesmo quando Cronos guerreou com Urano e tomou seu lugar como o governante do universo.

Publicidade

Provavelmente o Cíclope mais famoso da mitologia grega tenha sido Polifemo que aparece na Odisséia de Homero, narrativa do herói grego Odisseus ou Ulisses como ficou sendo conhecido nas línguas latinas.

Quimera

Monstro extremamente feroz, cuja respiração era fogo, possuindo cabeça e corpo de um leão, com uma outra cabeça de uma cabra saliente na região traseira e uma cauda no formato de cobra. Tal criatura surge pela 1ª vez no relato de “A Ilíada".

Geralmente é tida como uma criatura fêmea, que deu à luz a Esfinge. Exímia nos atos de destruição e nas causas dos desastres naturais.

Empusa

Empusa é [VIDEO]figura pouco conhecida; sendo que, os relatos a descrevem como se alimentando de carne e sangue dos humanos. [VIDEO] É comumente representada por uma linda mulher que tem dentes afiados, cabelos de fogo e até asas de morcego. Alguns dizem ainda que Empusa foi uma semi-deusa sob o controle deusa Hécate.

Por vezes essa mulher homicida vem relacionada a encruzilhadas e estradas, onde seduzia os jovens para depois os devorar.

Publicidade

Foi um monstro tão ousado que nas obras de Aristófanes ela apavora o deus Dioniso enquanto esse ia para o submundo.

Hidra

Serpente demasiadamente venenosa ao ponto da respiração exalada pela criatura ser letal aos homens, os quais podiam morrer também na medida em que a Hidra os decapitava com muita velocidade.

Para piorar a situação, a cada cabeça cortada do monstro, nasciam duas outras no lugar. Habitava uma caverna subaquática, porta de entrada para o submundo. Só foi eliminada no 2º trabalho feito por Hércules.

Caríbdis e Silla

Dois monstros marinhos que viviam em lados opostos sobre rochas, e ambos se alimentavam dos marinheiros que chegavam muito próximos dos seus covis.

Cérbero

É uma espécie de cachorro dos infernos ou algo como “demônio do poço” na língua grega original, ou seja, normalmente é retratado como um enorme animal de três cabeças, guardião da entrada do submundo e o animalzinho de estimação do deus Hades.

Diz a lenda que como ele gostava de comer carne humana dos que estavam vivos, o cão só permitia a entrada dos espíritos dos que já tinham falecido. Vale frisar de que as três cabeças do animal simbolizavam passado, presente e futuro ou ainda a juventude, a vida adulta e a velhice.

Minotauro

Minotauro: pode ser considerado uma verdadeira mutação genética com corpo de um homem adulto e a cabeça de um touro feroz. [VIDEO] Habitava o subsolo, no labirinto existente abaixo do palácio de Cnossos, pertencente ao rei Minos na ilha grega de Creta.

A versão mais comum é que Androgeus, filho do rei Minos, foi assassinado em Atenas nos Jogos Panatenianos devido aos ciúmes do rapaz sempre se sagrar campeão. Logo após isso, Minos guerreou contra os atenienses e os venceu, obrigando o envio anual de sete jovens e sete virgens para a ilha de Creta, os quais seriam caçados e comidos vivos pelo Minotauro, metade homem, metade touro.

Medusa

Um ser horripilante que tinha o poder de transforma qualquer um que a olhasse para a sua face em pedra e talvez, seja a criatura mitológica mais popular na #Grécia.

A versão mais aceita na mitologia da Grécia acerca da medusa está contida na obra "Metamorfoses de Ovídio", a qual narra que a Medusa tinha sido uma moça muito bela e que foi transformada a revelia, logo depois que foi estuprada no templo da deusa Atena pelo poderoso deus do mar, Poseidon.

A título de curiosidade em todos os relatos sobre a medusa, o que é uma constante são os seus cabelos formados por cobras venenosas. #História