Atualmente, o #Dinheiro é a principal forma de valoração de um produto ou de um serviço. Provavelmente seria impossível um outro meio de qualificação. Durante a #História da humanidade, o dinheiro foi representado de várias formas: sal, conchas, animais, metais preciosos etc., até chegar ao seu formato utilizado hoje (moedas e cédulas bancárias).

Cada nação ou grupo de nações possui sua própria moeda para negociação interna e, quando fazem comércio exterior, usam do câmbio para equivalência financeira internacional. As moedas também sofreram alterações conforme os interesses de cada país ou de um conjunto de países, como o euro, que é a moeda recorrente dos países que fazem parte da União Europeia.

Publicidade
Publicidade

O #Brasil vivenciou em toda sua trajetória diversas mudanças em sua moeda. Abaixo listamos as dez mudanças da moeda brasileira:

1 - Moeda-mercadoria - de 1500 a 1942

O primeiro dinheiro a ser usado no Brasil foi a moeda-mercadoria, objeto que vale tanto como moeda de troca quanto como uma mercadoria para ser usada. Foram usados açúcar, algodão, madeira, tabaco etc. Foi utilizada por bastante tempo, mesmo quando foram introduzidas as moedas metálicas.

2 - Real (R) e Mil-réis (Rs) - de 1500 a 1942

O real foi trazido pelos colonizadores como moedas cunhadas em Portugal e na Espanha, que na época possuía mais reservas metálicas. Só a partir de 1624, com a invasão holandesa, que os réis (plural popular de Real) começaram a ser cunhadas em território nacional.

Esta moeda sofreu constantes desvalorizações por causa de adversidades como o golpe de Dom João VI, a crise no mercado de café e a Primeira Guerra Mundial.

Publicidade

Em virtude disso, foram usadas cédulas de mil-réis (múltiplo do Real).

3 - Cruzeiro (Cr$) - de 1942 a 1967

O cruzeiro foi instituído pelo presidente Getúlio Vargas junto com medidas de estímulo à indústria brasileira. Um cruzeiro equivalia a 1mil-réis. Esta moeda valeu até os primeiros anos da ditadura militar no Brasil.

4 - Cruzeiro novo (NCr$) - de 1967 a 1970

O cruzeiro novo foi uma moeda transitória que equivalia a mil cruzeiros.

5 - Cruzeiro (Cr$) - de 1970 a 1986

A moeda brasileira voltou a ser denominada cruzeiro, com o mesmo valor de um cruzeiro novo. Dentro do período de vigência desta moeda, o Brasil passou por diversas reviravoltas em sua economia:

  • Até 1973, o PIB cresceu 11%, mas a renda ficou concentrada (algo que persiste até hoje);
  • Em 1979, o Cruzeiro sofreu uma grande desvalorização de 30%, durante o governo do presidente João Batista de Oliveira Figueiredo;
  • Até 1983, a dívida externa cresceu de tal maneira que o país só podia pagar os juros, postergando o valor principal.

6 - Cruzado (Cz$) - de 1986 a 1989

O presidente José Sarney estabeleceu em seu governo o Plano Cruzado, o qual congelou os preços, instituiu o gatilho salarial sempre que a inflação chegasse a 20% e a nova moeda, o cruzado.

Publicidade

Equivalia a mil cruzeiros. Em 1987, o governo suspendeu o pagamento dos juros de dívidas devido aos bancos comerciais estrangeiros.

7 - Cruzado novo (NCz$) - de 1989 a 1990

Para tentar conter o gigantesco aumento da inflação (em 1987 chegou a 415,83% ao ano), foi instituído o cruzado novo, cuja equivalência era de mil cruzados.

8 - Cruzeiro (Cr$) - de 1990 a 1993

No primeiro ano do governo do presidente Fernando Collor, a moeda brasileira voltou a se chamar cruzeiro pela terceira vez em sua história. Um cruzeiro era igual a um cruzado novo.

O Brasil viveu a hiperinflação (2.708,55% ao ano em 1993), a redução nas tarifas de importação, reestruturações industriais e tecnológicas e a promoção de privatizações de empresas estatais com o objetivo de criar condições para que o mercado pudesse enfrentar a concorrência internacional e de adequar a economia à globalização.

9 - Cruzeiro real (CR$) - de 1993 a 1994

A partir de 1993, o presidente Itamar Franco mudou novamente a moeda para o cruzeiro real, o qual era referente a mil cruzeiros. Como a inflação chegou aos preocupantes 3.700% no primeiro ano do cruzeiro real, em 1994 o governo adotou a Unidade Real de Valor (URV), um indexador econômico cuja finalidade foi estabelecer proporção entre preços e salários até uma estabilidade aceitável.

10 - Real (R$) - de 1994 até hoje

Em 1994, quando uma URV equivalia a 2.750 cruzeiros reais, o presidente Itamar instituiu novamente o real, moeda cujo valor era de uma URV (o plural passou a ser reais, e não réis).

Apesar de o Brasil viver fases de desenvolvimento e de desigualdades sociais desde a fundação do real até a atualidade, a moeda segue firme e forte. E tomara que continue assim!