A greve dos bancos, decretada em todo o País, entrou no seu décimo primeiro dia no último dia 15. O movimento avança em todo o Brasil. A cada dia mais agências integram o movimento, incluindo também a adesão dos centros administrativos, principalmente dos bancos públicos. Neste último dia, o número de agências fechadas atingiu a marca de mais de 11.000  e cerca de 44 centros administrativos estão com as atividades suspensas. A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro( CONTRAF ), entidade filiada à CUT, afirma que houve incremento de 379 locais em relação aos dias anteriores.

Os bancários, em todo o Brasil, reinvindicam um aumento salarial de 16%.

Publicidade
Publicidade

Eles lutam pelo conquista de um piso salarial de R$ 3.299,66. Almejam também uma participação nos lucros e resultados, a chamada PLR, que deverá ser baseada no valor referente a três vezes o próprio salário adicionado do valor de R$ 7.246,82. As reivindicações englobam também a conquista de vale refeição e alimentação. Pleiteiam também uma décima terceira cesta básica no ano, além de auxílio creche e auxílio babá. Todos estes benefícios descritos deverão  ter o valor de R$ 788,00 ( 01 salário mínimo vigente) para cada um deles separadamente. Portanto, quem tiver direito a todos eles, vai conseguir engordar o salário líquido, mesmo depois dos descontos do INSS.

A FEBRANBAN( Federação Brasileira dos Bancos), por sua vez não acatou a proposta e lançou uma contraproposta onde oferece reajusta salarial de 5,5%.

Publicidade

Reajuste do piso da categoria entre R$ 1.321,26 e R$ 2.560, 23. Para a PLR, a entidade ofereceu o valor que se baseia em torno de 90% do salário da classe, acrescido do valor de R$ 1.939,08. Este iria até o limite de R$ 10.402,22. Acrescentado a esta, teríamos uma alíquota de 2,2% do lucro líquido. Este acréscimo teria um teto máximo de R$ 3.878,16. Os benefícios de vale refeição seria de R$ 27,43. Vale alimentação e a décima terceira cesta seriam no valor de R$ 454,87. O auxílio creche/babá poderá variar entre R$ 323,84 a 378,56. A federação ofereceu uma espécie de ajuda para a formação profissional, que giraria em torno de R$ 1.294, 49. Como oferta adicional ainda teria uma gratificação da chamada compensação de cheques no valor de R$ 147,11. Esta proposta ofertada se configura em uma boa alternativa. Se somarmos tudo, os vencimentos da categoria ainda assim, constituem ganhos bem acima da média dos outros trabalhadores brasileiros. Não teriam como não aceitar. Mesmo assim, diante de tantas benesses, os bancários rejeitaram a proposta.

Publicidade

Mais uma vez, a população sai prejudicada. De acordo com a federação dos bancos, os clientes devem usar formas  alternativas para tentar pagar as contas. Estão disponíveis os caixas eletrônicos, o internet banking,  o uso de smartphones, que podem baixar programas liberados pelos bancos, para a realização de transações financeiras. Além disto, os usuários podem pagar suas contas nas casas lotéricas, nos Correios e em rede de supermercados que sejam filiados ao sistema bancário.    #Greve #Finança