O Brasil voltou a cravar a sua bandeira no topo do mundo do #Tênis neste sábado (30). O mineiro Bruno Soares, ao lado do britânico Jamie Murray, sagrou-se campeão da chave masculina de duplas do Aberto da Austrália – primeiro dos quatro Grand Slams da temporada. Na final, eles bateram os experientes Radek Stepanek e Daniel Nestor, de virada, com parciais de 2/6 6/4 7/5, depois de 2h18min de confronto.

O resultado surge para coroar o início de temporada arrasador que Soares vem tendo. Ainda antes do final de 2015, ele tornou pública a decisão de modificar o seu parceiro de duplas. Desde 2012, o mineiro vinha atuando ao lado do austríaco Alexander Peya.

Publicidade
Publicidade

Ambos sagraram-se vice-campeões do US Open de 2013, e apesar de seguirem respeitados como uma das duplas mais fortes no circuito, decidiram interromper a parceria.

Canhoto, Jamie Murray parece ter sido a peça que faltava para completar o jogo do brasileiro. O britânico, que é irmão do astro Andy Murray, vinha, ao contrário de Bruno, de uma boa temporada em 2015, com os vice-campeonatos de Wimbledon e US Open ao lado do australiano John Peers. Mas o início de 2016 da nova parceria Soares/Murray é de surpreender até os mais otimistas.

Logo no primeiro torneio oficial, a dupla faturou o ATP 250 de Sydney, um dos primeiros torneios preparatórios para o Australian Open. Na sequência, chegaram à fase de semifinal do sempre forte torneio de Doha, jogado no Qatar. E o grande resultado veio a seguir: com o título na Austrália, tanto Soares quanto Murray entram para a seleta galeria de tenistas campeões de Grand Slams.

Publicidade

Em sua página oficial no Facebook, Bruno Soares demonstrou incredulidade ao comentar o grande feito deste sábado:

“Não sei o que falar. Complicado dizer alguma coisa agora. O Australian Open é um tipo de torneio que entra na nossa mente desde criança. Um sonho. Depois vai se tornando realidade, aí vira objetivo e agora se transformou em título. Indescritível. Agradeço a todos que me apoiaram”, escreveu o mais novo campeão do Aberto da Austrália.

Brasil mostra a sua força nas duplas

Com o passar dos anos, o tênis brasileiro tem demonstrado cada vez mais a sua força nas duplas. Em 2015, o também mineiro Marcelo Melo conquistou o seu primeiro Grand Slam ao vencer Roland Garros ao lado do croata Ivan Dodig. De quebra, fechou o ano como o número 1 do ranking da categoria na ATP.

Agora é a vez de Bruno Soares voltar a brilhar. Com o Aberto da Austrália, ele conquista pela primeira vez um Grand Slam na prova de duplas masculinas. Por duas ocasiões, Soares já havia vencido o US Open em duplas mistas, nos anos de 2012 e 2014, atuando, respectivamente, ao lado da russa Ekaterina Makarova e da indiana Sania Mirza.

Publicidade

Com uma nova parceira, Bruno ainda tentará fazer história nessa edição do Australian Open. Jogando com a russa Elena Vesnina, o brasileiro jogará a final de duplas mistas na madrugada deste domingo (31), diante da norte-americana Coco Vandeweghe e o romeno Horia Tecau, em jogo que antecede a final masculina entre Novak Djokovic e Andy Murray. A missão de Bruno Soares na Oceania ainda não acabou. #Entretenimento #Jogos