Tal como aconteceu com os imigrantes brasileiros, essa enorme crise econômica está perturbando socialmente milhões de pessoas, mas, como revela um estudo, os novos imigrantes portugueses estão tendo mais dificuldades que o normal. Segundo informa o “Jornal de Negócios”, um estudo feito pela investigadora Marta Rosales revela que essa nova vaga de imigrantes portugueses está tendo muitas dificuldades em aceitar sua nova condição, sobretudo porque estão muito chateados com o que está acontecendo no seu país. “Eles ainda não conseguiram se adaptar à condição de imigrante”, disse a investigadora.

As dificuldades de qualquer imigrante são óbvias, mas por vezes, a cultura de determinado país, dificulta ainda mais todo esse processo doloroso para milhões de famílias nesse mundo.

Publicidade
Publicidade

Ao contrário do Brasil, que está acostumado a ter milhões de imigrantes por todo o lado, há já muitas décadas que em Portugal não havia uma cultura dessas de imigração, pelo menos desse nível atual.

“Os novos imigrantes portugueses estão tendo dificuldades em perceber qual é o seu novo papel, de conseguir se adaptarem a essa sua nova condição no mundo. Eles estão muito chateados porque a maioria foi obrigada a sair do país, abandonando assim suas famílias, e todos esses obstáculos estão dificultando essa mesma adaptação, que nos anos 60 e 70 era muito mais natural, pois Portugal era visto que um país de grande emigração”, respondeu Marta Rosales em uma coletiva de imprensa que fala sobre essa nova vaga de imigração na #Europa.

Além de terem dificuldades em aceitar sua nova condição, os imigrantes portugueses muitas vezes não sentem que suas habilitações correspondem ao trabalho que estão fazendo nesses novos países, algo que também acontece muito com os nossos imigrantes brasileiros, que muitas vezes são iludidos.

Publicidade

Felizmente, segundo esse estudo, esse cenário está se modificando aos poucos, apesar de a maioria dos imigrantes portugueses que imigram ainda terem habilitações muito baixas. Porém, a tendência é que esse dado se inverta, tal como está acontecendo com o fenómeno de imigração no Brasil. #Crise econômica #Crise migratória