A crise não tem castigado apenas os brasileiros, muitos são os países que vêm enfrentando dificuldades e até países do primeiro mundo não estão conseguindo gerar o número de #Empregos necessários, e assim, milhões de pessoas no mundo todo saem de casa todos os dias para tentarem encontrar um emprego, seja ele qual for, pois o importante é ter uma remuneração e recomeçar a vida.

Até o Japão vem enfrentando este problema e, por lá, também não está fácil conseguir uma oportunidade no mercado de trabalho, por isso, tem vários japoneses trabalhando como "Amigo de Aluguel". Eles descobriram que há muitas pessoas dispostas a pagarem por um ombro amigo, uma pessoa que saiba ouvir, compreenda suas dificuldades, escute suas lamentações, nem que seja por algumas horas.

Publicidade
Publicidade

O valor médio cobrado por uma hora de serviço prestado é de R$ 30,00 e o profissional atende qualquer pessoa que esteja precisando de um amigo. O "Amigo de Aluguel" vai conseguindo aumentar sua clientela à medida que consegue passar confiança e credibilidade aos seus clientes e assim eles vão sendo recomendados a outras pessoas e, dentro de algum tempo, já conseguem contar com uma remuneração satisfatória.

A ideia do "Amigo de Aluguel" aqui no Brasil pode render um bom dinheiro. Cobrando esse valor de R$ 30,00 por hora e trabalhando de segunda a quinta-feira, por 6 horas diárias, no final de semana a pessoa terá recebido R$ 900,00. Em um mês a remuneração pode passar dos R$ 3.600,00. Quem trabalhar mais de 6 horas por dia e também aos finais de semana, consegue até dobrar esta remuneração mensal.

Publicidade

Se você pensa que essa é uma ideia brilhante dos japoneses e que pode trazê-la aqui para o Brasil, saiba que os brasileiros já adotaram este novo “negócio” e basta fazer uma pesquisa no Google por “Amigo de Aluguel” que você encontrará vários anúncios.

Não é preciso ter experiência profissional, até porque esta não é nenhuma profissão regulamentada, mas é imprescindível que o “Amigo de Aluguel” seja pontual nos encontros, atencioso, saiba ouvir, respeitar a opinião do outro e saber falar na hora certa.

Importante salientar também que nem todos querem um “Amigo de Aluguel” para conversar, há quem esteja procurando alguém para ser uma companhia na hora de ir ao cinema, para uma viagem, ficar em casa jogando baralho, enfim, são muitas as oportunidades.

A oportunidade é tentadora, mas não é um serviço fácil, então pense bem antes de resolver a se arriscar como “Amigo de Aluguel”. #Comportamento #Emprego pelo Mundo