Quando os bebês começam a engatinhar e a ficar de pé segurando nos móveis, o dia-a-dia dos pais, responsáveis e cuidadores fica uma loucura. Passam o dia todo preocupados se o chão está frio ou sujo, com medo que o bebê se machuque batendo caia e bata em alguma "quina" ou prenda os dedinhos nas portas e gavetas.

Depois de aprender a se movimentar sozinho, o bebê raramente quer ficar na cadeirinha ou no berço, ou seja além de preparar a casa, com protetores de quinas e tomadas, travas para portas e armários, é preciso pensar em alternativas que possam dar mais liberdade para as tarefas do dia-a-dia, como cuidar de si mesma, cozinhar, limpar o banheiro e até trabalhar, para as mães que desempenham uma atividade profissional em conjunto com sua rotina de mãe e dona de casa e ainda garantir que o bebê esteja seguro e se divertindo.

Publicidade
Publicidade

"Eu chegava ao final do dia extremamente cansada e meu filho passava o dia irritado, já que eu estava sempre controlando onde ele ia e o que estava fazendo. Mais do que nunca, eu precisava encontrar uma maneira de tornar essa fase mais fácil e principalmente saudável para nós" relata uma das mães entrevistadas pelo blog Mamãe Coach.

Mas se você, assim como muitas mães, está pensando em comprar um andador, é importante que saiba que ele não é indicado por muitos pediatras e ortopedistas e chegou a ter sua venda proibida em todo o Brasil em 2013, atualmente a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) trava uma grande luta para transformar essa proibição em lei, Conforme informação contida direto na página do site da SBP.

"A Sociedade Brasileira de Pediatria, por meio do seu Departamento Científico de #Segurança, conclama os pediatras brasileiros a se engajarem na campanha pela proibição da venda de andadores no Brasil.

Publicidade

Como ação imediata – enquanto travamos a luta custosa e lenta contra os entraves legislativos e interesses econômicos -,é importante que todos os interessados na saúde e na segurança da criança promovam um grande movimento comunitário pelo banimento do uso do andador."

Segue abaixo um pequeno resumo sobre os Motivos para não usar andador:

Risco de acidente: Pesquisas apontam que os casos de acidentes causados por causa do uso do andador são enormes. Quedas provocadas por degraus e desníveis, que afetam principalmente a cabeça e pescoço da criança, e que em alguns casos pode ser de consequências seríssimas e até fatais. Além disso, mesmo coma supervisão de um adulto, acidentes com objetos que podem ser puxados pelas crianças são muito comuns.

Insegurança e atraso no aprendizado: Crianças que usam andadores podem se tornar inseguras e ter dificuldades em aprender a andar e a sentar sozinhas.

Então, qual seria a alternativa segura e eficiente?

Hoje existem cercados desmontáveis que permitem que a criança tenha um espaço para andar e engatinhar, rodeado de brinquedos, livre de qualquer perigo e a mãe ainda pode colocá-lo próximo de onde estiver realizando suas tarefas.

Publicidade

Algumas vantagens:

1 - Praticidade: É desmontável e ajustável ao seu espaço, ou seja, você pode deixá-lo maior ou menor, de acordo com a sua necessidade. Também pode desmontá-lo e guardá-lo em baixo da cama, em cima do guarda-roupa ao atrás de algum movel.

2 - Segurança: Além de confirmar se o modelo é aprovado pelo INMETRO, for montado adequadamente, seguindo as instruções a risco, é um acessório muito seguro, impedindo que o bebê sofra quedas perigosas, além do fato da criança estar em contato com o chão, propiciando seu melhor e adequado desenvolvimento motor.

3 - Custo-Benefício: Existem cercados de vários tamanhos e preços, basta pesquisar para adquirir o mais adequado para as suas necessidades. Além desse fator, pode ser usado por mais de uma criança ao mesmo tempo, além de ser utilizado por mais tempo, já que muitos modelos podem ser indicados para crianças de até 2 anos. Lembrando que se você tiver mais de um filho, de idades variadas, o cercado pode ser utilizado como local das brincadeiras dos pequenos por muito mais tempo. #Cercados para Bebês #Maternidade