Darrek Blatchley, um biólogo marinho de Davao, nas Filipinas, contou à CNN que encontrou uma jovem baleia morta, depois de receber uma notificação na sexta-feira (15) sobre uma carcaça de baleia.

O biólogo, que também é presidente e fundador do D' Bone Collector Museum, um museu de história natural, conta que a baleia estava com 40 quilos de sacolas plásticas em seu estômago e que a causa da morte do jovem animal seria desidratação e fome, justamente por ter ingerido todo esse material plástico.

Publicidade
Publicidade

Blatchley contou ainda que a baleia de bico Cuvier, além dos sinais de emagrecimento (que indicam a fome) e desidratação, também pode ter vomitado sangue antes de morrer.

Para identificar a causa da morte do animal, Darrek conta que sua equipe levou a carcaça do animal para as instalações do museu para que pudessem realizar uma necropsia. Assim que o procedimento terminou, foi possível identificar que a morte da baleia se deu por conta do excesso de plástico ingerido por ela.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Saúde Natureza

Ele conta ainda que não estava preparado para encontrar toda aquela quantidade de plástico. Entre todo esse material, sua equipe identificou sacas de arroz, sacolas de supermercado, sacolas de plantação de banana e sacolas plásticas em geral.

Provavelmente o animal vinha sendo vítima do consumo desse tipo de lixo, que é jogados nos mares há muito tempo, já que alguns sacos já estavam calcificando dentro do seu estômago.

Mais sobre a morte da baleia

O biólogo explicou que os cetáceos (mamíferos aquáticos, como baleias e golfinhos) não bebem água do oceano, mas absorvem a água que precisa através dos alimentos que comem.

Publicidade

No entanto, com o estômago cheio desse material, a quantidade de comida que conseguia consumir não era o suficiente para alimentá-lo e hidratá-lo.

Durante postagem na página do D 'Bone Collector Museum, a equipe conta que nunca havia encontrado tanto plástico dentro de um só animal e descreveu o episódio como "repugnante".

O museu aproveitou para pedir aos governantes que tomem medidas efetivas contra aqueles que continuam jogando esse tipo de lixo nos mares e rios.

A publicação gerou grande repercussão e muitos especialistas e ativistas fizeram questão de também se manifestarem. Peter Kemple Hardy, da World Animal Protection, disse que o caso é apenas um "lembrete trágico" sobre a necessidade de todos buscarem soluções efetivas para as questões da poluição dos mares e oceanos.

À CNN, Mark Simmonds, cientista da Humane Society Internacional, disse que o episódio da jovem baleia encontrada morta mostra a "cruel crise global que os detritos marinhos estão causando a vida marinha".

Publicidade

Publicação feita na página do D 'Bone Collector Museum:

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo