Não, absolutamente não! De modo algum! O famoso cantor britânico David Bowie que faleceu há alguns dias não possuía os olhos com as cores diferentes, o que nem por isso, fez com que o seu olhar deixasse de encantar os milhões de fãs que conquistou mundo afora.  

David na realidade sofria do que o mundo médico chama de midrísase permanente em função de uma briga que ele teve no passado de sua carreira. Uma renomada emissora da Grã-Bretanha relatou que a pupila do olho esquerdo do artista inglês permaneceu no estado de constante dilatação, após Bowie ter levado um murro do seu amigo George Underwood, uma vez que ambos eram apaixonados pela mesma garota. 

George ao conceder uma entrevista no ano de 2012 para uma TV da Inglaterra, disse literalmente o seguinte: “não sou o tipo de cara que sai dando soco na cara dos outros.

Publicidade
Publicidade

Juro que não é meu estilo”, e depois deu boas risadas ao relembrar o acontecido. Entretanto, as brigas e desavenças momentâneas entre os dois jovens, não serviram como barreira definitiva para que não trabalhassem juntos no futuro e David se tornasse famoso

Tanto é assim, que David Bowie, nunca guardou mágoa, e solicitou ao amigo, que tem a profissão de pintor, que realizasse as ilustrações de alguns dos seus primeiros discos, tal como: Hunky Dory, que foi o 4.º álbum lançado no ano de 1971 por David. 

O fenômeno de dilatação das pupilas caracteriza um processo biológico totalmente natural quando o indivíduo, por exemplo, está em um ambiente escuro, a fim de absorver a maior quantidade de luz que se pode naquele momento. O termo médico ou técnico para a dilatação da pupila em questão é oriundo do idioma grego e chama-se midríase, podendo ocorrer nos dois olhos e tendo duração temporária.

Publicidade

É justamente em função desta explicação que os doutores em medicina buscam averiguar o reflexo, dito automático, dos olhos diante da exposição à luz como pode ser visto nos filmes ou seriados da TV. Se por acaso não ocorrer a dilatação da pupila, isso pode vir a caracterizar a possível ocorrência de um problema no cérebro, como algum tumor ou até um aneurisma. Pode também ser um caso de coma se as duas pupilas simultaneamente não ficam retraídas.

Se uma das pupilas vier a manter-se em midríase (dilatada) ou o diferente disso, manter-se em miose (contraída), há a ocorrência de um processo conhecido como anisocoria. Quando a ocorrência é causada por alguma espécie de pancada ou trauma, assim como foi com Bowie, ela é de caráter benigno, sendo que as pupilas não permanecem com o mesmo tamanho e podem assumir cores diferentes uma da outra. #Entretenimento #Curiosidades #Doença