Um dos insetos mais surpreendentes e sem dúvida dos mais bonitos, é a borboleta. Dentro do grupo, ainda temos aquelas mais vistosas do que outras, e destas, a mais conhecida é a borboleta monarca (Danaus plexippus). Esta espécie além de muito bonita é muito esforçada, conhecida principalmente por suas enormes migrações no planeta.

Esta borboleta tem envergadura de asa em média de 8 a 12 cm, seu corpo é preto com algumas manchas brancas, enquanto suas asas possuem uma coloração alaranjada e nas suas nervuras pretas com manchas brancas.

Publicidade
Publicidade

Esta cor deslumbrante tem um sentido biológico, serve para alertar suas possíveis presas que seu sabor não é muito bom, a monarca é implantável.

Em sua fase jovem, a lagarta, a monarca possui faixas amarelas, pretas e brancas sobre todo o corpo e mede aproximadamente 5 centímetros. Sua migração periódica acontece não por uma borboleta, e sim por uma sucessão de gerações de borboletas, mas a mágica da história começa aí.

Publicidade

A migração das monarcas do leste tem seu início no sul do Canadá, onde ali surgem várias gerações de monarcas que vivem de 2 a 5 semanas. Quando o final do verão chega, a geração aumenta consideravelmente seu período de vida, e a migração começa em direção ao sul, cobrindo 4800 km em uma velocidade média de 128 km por dia. A população que migra junto é gigantesca, chegando a milhões de indivíduos aglomerados e viajando juntos, é a maior migração conhecida no mundo animal.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades Animais

Durante o inverno elas param e ficam quase inertes, e na primavera muitas começam o processo de acasalamento antes de retornar para o Canadá. As gêmeas fecundadas colocam seus ovos durante a jornada e os filhos que conseguem chegar a idade adulta vão acasalando durante o caminho e deixando os seus herdeiros pelo caminho.

Estas borboletas têm uma área de abrangência bastante grande, desde o sul do Canadá, Estados Unidos, América Central e América do Sul.

Devido a influência do homem, também temos esta espécie na Austrália, Indonésia, Ilhas Canarias e Espanha.

Existem outras migrações da monarca, apenas apresentei neste artigo a mais interessante, ao meu ponto de vista.

No Brasil possuímos monarcas, porém nem sempre o que achamos que é, é de verdade, pois diversas espécies comuns no território brasileiro consegue mimetizar a monarca para demonstrar para seus predadores que é tão implantável quanto ela.

Publicidade

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo