Parece que a tragédia que aconteceu em São Paulo ainda está longe de acabar, o incêndio que causou o desmoronamento do edifício Wilton Paes de Almeida, no Largo do Paissandu, no Centro da capital paulista ainda conta com uma enorme mobilização em busca dos desaparecidos.

Causa do incêndio

Segundo informações divulgadas pela Polícia Civil, nesta quinta-feira (3), o incêndio teria começado por causa de um curto-circuito em uma das tomadas de um apartamento no quinto andar do prédio, como no imóvel existia uma grande quantidade de lixo e materiais inflamáveis as chamas se propagaram rapidamente e pouco tempo depois o prédio desabou.

A polícia localizou Walquíria Camargo do Nascimento, moradora do apartamento onde o fogo teve sua origem, em depoimento ela confirmou que o curto-circuito começou em uma extensão onde estavam ligados uma geladeira, um micro-ondas e uma televisão.

O marido de Walquíria, Pedro Lucas Ribeiro, foi socorrido e está internado na Santa Casa, uma das filhas do casal, Maria Cecilia, está internada em estado grave na UTI do Hospital das Clínicas.

No prédio de 24 andares moravam cerca de 372 pessoas, de 146 famílias, segundo o Corpo de Bombeiros a tragédia poderia ter sido ainda maior.

Desaparecidos

Seis vítimas estão oficialmente desaparecidas, mas ainda podem surgir novos nomes, veja:

  1. Ricardo Pinheiro - morador que caiu quando era resgatado;
  2. Selma Almeida da Silva - moradora;
  3. Welder - de 9 anos, filho de Selma;
  4. Wender - de 9 anos, filho de Selma;
  5. Eva Barbosa Lima - 42 anos;
  6. Walmir Sousa Santos - 47 anos.

Primeiro corpo encontrado

De acordo com o portal de notícias online, 'R7', no início da tarde desta sexta-feira (4), foi encontrado o primeiro corpo entre os escombros.

É a primeira vítima localizada depois de mais de 72 horas de trabalho incessante.

Embora o corpo tenha sido encontrado no local onde Ricardo Pinheiro foi visto pela última vez enquanto os bombeiros tentavam resgatá-lo, ainda não foi possível confirmar se realmente é ele, neste momento apenas uma das pernas da vítima está visível, o restante do corpo continua soterrado.

A história de Ricardo comoveu a todos que acompanham a tragédia, ele voltou várias vezes para dentro do edifício na tentativa de resgatar os moradores que estavam em meio as chamas.

"Foi encontrado um corpo, ele está sendo retirado dos escombros. Ele está exatamente no local onde a vítima caiu no momento do resgate", diz Marcos Palumbo, capitão do Corpo de Bombeiros.

Quarenta homens do Corpo de Bombeiros estão trabalhando no local, a pilha de escombros tem aproximadamente 15 metros de altura, cinco máquinas auxiliam na retirada do entulho, entre elas retroescavadeiras e tratores.

Não perca a nossa página no Facebook!