A partir de 2022 será proibida a entrada de carros movidos a combustão na ilha de Fernando de Noronha. Os carros que atualmente já estão circulando pela ilha, e são movidos a gasolina, álcool ou óleo diesel, deverão deixar o local até 2030, como é determinado na lei que foi sancionada. A lei em questão foi aprovada pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, na última terça-feira (7), e foi sancionada pelo governador Paulo Câmara (PSB).

Com a regulamentação aprovada agora, Fernando de Noronha se torna oficialmente o primeiro lugar do Brasil onde os carros que são movidos a combustão estarão inteiramente proibidos de circular.

A lei, no entanto, não é aplicável a embarcações, aeronaves, tratores e outros veículos automotores assemelhados, ou que são destinados a arrastar ou puxar maquinária para executar trabalhos de construção ou de pavimentação, bem como serviços de portuários e aeroportuários.

No último mês de dezembro, foi divulgado pela administração da ilha uma lista com cem contemplados com a autorização ecológica, que dará o direito de que os moradores em questão adquiram um carro elétrico, que estará autorizado a circular a ilha após a decisão.

O veículo em questão será arcado pelo Governo para os moradores que foram contemplados.

Atualmente a energia elétrica da ilha é gerada através de queima de óleo diesel. O portal G1 chegou a procurar pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) para poder saber a respeito de uma possível mudança no futuro sobre a forma como a energia da ilha é gerada atualmente, e se há alguma previsão de que essa forma passe por uma mudança em breve.

A empresa informou que agora está investindo em inovação e sustentabilidade, para poder reduzir a dependência da Usina Tubarão, que é movida atualmente a diesel.

Ainda foi informado pela Celpe que atualmente Noronha conta com duas usinas solares, além de nove sistemas de geração que utilizam de painéis fotovoltaicos. As centrais de fonte renovável representam cerca de 10% do consumo da ilha, como foi informado pela empresa no contato.

A respeito da entrada de novos carros elétricos na ilha, a empresa alegou que está intensificando os estudos para poder dar mais viabilidade técnica para isso. Isso tudo para poder garantir que seja feita uma ampliação em pontos de abastecimento dentro dos critérios que foram estabelecidos anteriormente pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Apesar da ilha ter proibido a entrada de plástico no local, ainda não conta no momento com uma coleta seletiva.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

Como foi abordado em um vídeo feito pelo G1 “Desafios da Natureza”. Por mês na ilha são coletadas cerca de 220 toneladas de lixo, mas esse numero tende a chegar a 280 toneladas em meses como dezembro, por exemplo, uma época em que o número de pessoas circulando pela ilha tende a crescer, visto que muitos visitantes vão até o local em períodos de férias e festividades de final de ano.

Não perca a nossa página no Facebook!