O documentário inédito "clausura", produzido por alunos do Centro de Audiovisual de São Bernardo do Campo (CAV), foi selecionado para participar da 3ª Mostra de Cinema Feminista realizada em Belo Horizonte - MG. O curta-metragem, dirigido por Mariana França e Gildo Antonio, será exibido no dia 8 de março, às 17 horas, no Sesc Palladium. A entrada é gratuita.

O filme retrata quatro artistas que vivem com transtornos mentais, tais como depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia.

Publicidade
Publicidade

A obra mostra como este grupo de criadores lida com "a doença, como ela se relaciona com as suas obras e como criam em meio às crises", informa a equipe realizadora do filme.

"O tema é inspirado na história de Mariana França, que além de diretora deste curta-metragem, também é atriz, produtora cultural e paciente diagnosticada com depressão desde 2014", revela a sinopse.

Além de Mariana França, são retratados no documentário os artistas Ivam Cabral, um dos fundadores do grupo teatral "Os Satyros", Tina Gomes (fotógrafa) e Márcia Abos (jornalista e bailarina).

Publicidade

Jornada de autoconhecimento

A diretora Mariana França, que também compartilha da doença dos entrevistados, vive, ao mesmo tempo em que realiza o documentário, uma jornada de autoconhecimento e de descoberta dos outros artistas. "Tocar nas feridas que a depressão causou e conhecer facetas tão distintas é uma oportunidade de achar respostas ou talvez ainda mais questionamentos", afirma sobre "Clausura".

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Cinema

O curta-metragem foi criado com o objetivo de lutar contra o preconceito e o estigma da doença mental. "A proposta é possibilitar a quebra de estigmas. Aproximar o público do tema. Fazer com que o público compreenda que não existe glamour na doença mental. O potencial de cada artista vem de seu trabalho e não da doença", concluem os realizadores.

"Clausura" foi dirigido por Mariana França e Gildo Antonio, contando com assistência de direção de Rodrigo Campos. A produção é de Cecília Santana e Rodrigo Campos, com assistência de Carolin Yukari e Geraldo Arcanjo. Completam a equipe técnica e de criação do documentário Pedro Otávio, Carol Arbex, Jolene Tracci, Felipe Campanella, Alice Crepaldi, Pier Valencise e Mayara Paulelli.

Os endereços do Sesc Palladium são Rua Rio de Janeiro, 1046, e Av. Augusto de Lima, 420, Centro, Belo Horizonte. Mais informações pelo telefone (31) 3270-8100.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo