A modelo ucraniana Valeria Lukyanova ficou conhecida no mundo inteiro por ser considerada a “Barbie humana”. A moça foi acusada de fazer diversas cirurgias para ter um aspecto parecido com a boneca mais famosa do mundo, mas ela garante que muitas partes dos eu corpo foram moldadas com dietas e exercícios.

Valeria foi muito questionada depois de dizer que fazia dietas radicais, como uma em que era baseada na respiração, garantindo que ela precisava de pouquíssimos alimentos para sobreviver.

Apesar de sua postura polêmica ela realmente conquistou a fama que almejava, e se tornou uma estrela.

Mas mais surpreendente do que ver a jovem com aspecto plastificado é conhecer a sua mãe, que na verdade parece ser uma irmã mais nova, ou uma grande amiga.

Assim como a jovem, a mãe também parece uma boneca. Ela é um pouco mais baixa que Valeria, mas traz a pele intacta, os olhos grandes e acentuados, e uma cintura impossível de se conseguir em condições naturais.

Com essa visão, muitas pessoas passaram a acreditar que foi da mãe que Valeria Lukyanova herdou a paixão pelos cuidados físicos, a ponto de se tornar algo quase inumano. Mas a verdade é que essa história começa antes disso...

Avó foi a primeira a fazer grandes alterações para corrigir o corpo, e inspirou as outras mulheres da família

A ucraniana não é a primeira mulher do mundo a se dedicar em tempo integral a sua imagem física. Muitas outras modelos surgem com mudanças radicais e procedimentos desconhecidos para se tornar algo que não eram.

O que impressiona na história de Valéria, no entanto, é o fato de que essa “mania” foi repassada de geração para geração.

A avó foi a grande precursora desse vício, e foi a primeira mulher da família a tomar a decisão de que queria se parecer com uma boneca.

Então, essa postura inspirou a filha, e depois a neta, e todas elas seguiram por esse caminho estético pouco compreendido pelas pessoas.

Depois disso, no entanto, o pai de Valeria também entrou na “brincadeira”, e decidiu se tornar o Ken. Ele também apostou em cirurgias que remodelaram o seu rosto, fez clareamento da pele e se tornou um homem de plástico. A única pessoa que decidiu não fazer retoques em seu corpo foi a irmã, que é naturalmente bela.

A família inteira considera que estética é a coisa mais importante, e, por isso, se preocupam de forma intensa com esse aspecto. E claro que as amigas da jovem também são assim, e muitas delas passaram por processos cirúrgicos.

Apesar disso, em entrevistas a alguns veículos Valéria alegou que é importante também cuidar do seu espírito. A jovem acredita que beleza é importante, sim, mas nada supera aquilo que somos em nosso interior.