A apresentadora Eliana, do SBT, está tendo uma gestação bastante conturbada de sua filha Manuela. A apresentadora, que é muito querida pelos fãs necessitou afastar-se da apresentação dominical do programa que leva seu nome, para que pudesse se dedicar a sua saúde e conduzir sua gestação de forma mais segura.

Eliana, desde então, passou por várias internações hospitalares, deixando seus fãs angustiados com o futuro da gestação da apresentadora. Recentemente, a mesma fez declarações nas mídias sociais dizendo da ansiedade de ser mãe novamente e do sofrimento [VIDEO] passado durante as semanas de internação.

Mas o que realmente a apresentadora tem?

Eliana foi diagnosticada com um problema chamado descolamento prematuro de placenta, isso quer dizer que a placenta, um tecido extremamente necessário para a viabilidade da gestação, se desprendeu da parede uterina, total ou parcialmente.

Esse problema acomete aproximadamente 1% das gestações e é um quadro grave que merece atenção. Costuma ocorrer em pacientes que estão no terceiro trimestre da gestação, ou seja, nos últimos meses e nunca antes de 20 semanas de gestação.

Por que o descolamento prematuro de placenta é tão grave?

A placenta é um tecido que leva oxigênio e nutrientes para o feto, que está dentro do útero da mãe. O descolamento da placenta só deve ocorrer após o nascimento do recém nascido. O descolamento da placenta, antes do trabalho de parto não causa apenas problema para o feto que começa a ficar sem oxigênio e entra em sofrimento, mas também e potencialmente a mãe, que pode ter sérios quadros de hemorragia podendo levar a mesma a morte se não tratada de forma correta e eficaz.

Estou grávida, como sei se tenho descolamento prematuro de placenta?

O diagnóstico do problema gestacional é realizado durante o pré-natal da gestante, principalmente através de exame chamado ultrassonografia, que tem a capacidade de avaliar a placenta e ver se ela está realmente aderida às paredes do útero de forma correta.

Existem alguns fatores de risco que podem corroboram para que a gestante tenha tal problema. São eles:

- Pressão alta

- Pré eclâmpsia / eclâmpsia;

- Uso de cocaína;

- Tabagismo;

- Descolamento prematuro de placenta em gestação anterior;

- Gravidez gemelar;

- Distúrbio de coagulação sanguínea;

É extremamente importante que a gestante procure sempre um médico em caso de dúvidas e, em caso de gestação, realize no mínimo seis consultas de pré-natal, conforme orientação do Ministério da Saúde do Brasil.