Muitas coisas acontecem em nossa volta que intrigam os cientistas, que estão em constante pesquisa sobre a evolução humana. Será muito difícil algum dia a ciência explicar exatamente a evolução do homem. Afinal, viemos dos macacos ou não? Se somos mesmo descendentes dos primatas, então em algum momento da evolução perdemos o rabo.

Talvez você já tenha ouvido falar em casos de pessoas com cauda, um fato que muitos têm dificuldades de acreditar, mas isso não faz parte só do passado, ainda hoje há muitos casos de pessoas com cauda. Não estamos falando de saliências em recém-nascidos como tumores e cistos, estamos falando de uma cauda de fato.

Entenda como isso pode acontecer

Ainda dentro do útero materno, todo embrião apresenta uma espécie de cauda nas primeiras semanas de gestação. Um tipo de protuberância que se assemelha com um rabo, mas acaba sendo absorvido pelo cóccix a partir da 8ª semana de vida do embrião.

O fato é que em alguns casos raríssimos isso não acontece, e a cauda continua junto à criança até o nascimento. Normalmente, os bebês que nascem com essa anormalidade possuem um tipo de apêndice feito de tecidos adiposos e conectivos, que apresentam musculatura e nervos ligados por vasos sanguíneos. Sinais que o rabo pode se movimentar e apresentar sensibilidade.

Mas isso é uma caso raríssimo. Em 2012, foram relatados a ocorrência de seis casos de crianças que nasceram com rabo, com idades que variavam entre 4 dias e 2 anos.

Em alguns casos, os recém-nascidos apresentam a parte de baixo da medula espinhal exposta por um buraco na coluna vertebral. Esse problema é conhecido por espinha bífida.

Uma destas crianças citadas possuía um ligamento entre o rabo e a espinha. Na época, os responsáveis por ela, talvez por receio de uma cirurgia de risco, não autorizaram a remoçam da cauda e os especialistas não souberam mais notícias sobre a criança.

Nos outros casos foram feitas a cirurgias de remoção e as crianças puderam ter uma vida completamente normal.

O caso do indiano Arshid Ali Khan

Um dos casos mais conhecidos e divulgados no Mundo foi de um menino de 13 anos na Índia [VIDEO], que possuía um rabo com mais de 17 cm, e era idolatrado como um deus pelos moradores do país. O menino não conseguia caminhar por causa do problema da espinha bífida.

A casa de Arshid Ali Khan se transformou em um templo de adoração. Gente de toda parte fazia fila na porta do garoto. As pessoas acreditavam que o menino era uma criatura santa e vinham fazer pedidos, orações e até acabavam se tornando discípulos do jovem.

Em 2015, o jovem fez a cirurgia de remoção do rabo, por estar prejudicando seus movimentos e sua coluna. Os médicos esperam que o jovem ainda consiga caminhar com o decorrer dos anos.

Com a retirada do membro o garoto deixou de ser considerado um ser divino e voltou a ser apenas uma criança normal, tranquila e alegre.