Muitas pessoas não sabem quantas gordurinhas podem derreter sem nem sair da cama. Ainda no início de ano, são muitas as pessoas que decidem perder peso. Porém, a maioria pensa que a única forma de conseguir baixar alguns quilinhos passa por cortar alguns dos alimentos favoritos, como chocolates, por exemplo, ou ir à academia com mais regularidade. O que muitas pessoas não sabem é que nem sempre perder peso obriga a sacrifícios.

Segundo o Daily Star, de acordo com um estudo da Universidade de Quebec, em Montreal, as pessoas podem queimar muitas calorias enquanto mantêm relações íntimas [VIDEO]. Nesse sentido, são os homens quem queima mais calorias durante o ato, apesar delas também não se darem mal nesse aspecto.

Por isso, está sendo considerado um ótimo treino cardio para ambos os gêneros.

Aliás, os homens podem até queimar mais calorias no quarto do que em outras formas de exercício, de acordo com essa pesquisa. Eles parecem gastar muito mais energia do que as mulheres durante o ato, o que são excelentes notícias para eles. Assim, passando isso para números, os homens podem queimar até 306,1 calorias durante as relações íntimas. Esse valor teria sido calculado no gasto energético mais alto de meia hora de 'exercício', a um rendimento alto.

Valores diferentes seriam os encontrados nas mulheres, um pouco mais baixos. Os cientistas também revelaram que os homens queimariam [VIDEO], em média, 101 calorias durante o ato, enquanto as mulheres queimariam 69 calorias.

Mas, não é só na perda de calorias que uma maior intimidade pode beneficiar a saúde.

De acordo com o mesmo jornal, em parceria com o serviço nacional de saúde inglês, as relações íntimas podem beneficiar a saúde do coração. "Qualquer coisa que exercite seu coração é bom para você, incluindo o sex*. A excitação envia a frequência cardíaca mais alta e o número de batidas por minuto atinge seu pico durante o orgasmo", relatou o referido jornal.

Porém, nem tudo é positivo. De acordo com as declarações dos investigadores, acontece exatamente o mesmo que na maioria dos outros exercícios; depende da forma mais ou menos vigorosa de como se faz. Alguns estudos mostram que a frequência cardíaca média no orgasmo é a mesma que durante o exercício, como caminhar ou pedalar de bicicleta.

"Isso não é suficiente para manter a maioria das pessoas em forma e saudável", garantem, apesar de poder ser benéfico para a saúde de todos. Os estudos sugerem ainda que é na parte da manhã o momento mais propício aos benefícios com as relações íntimas.