Lina Medina Vásquez nasceu em Huancavelica, no Peru, em 27 de setembro de 1933 e é considerada a mãe [VIDEO] mais jovem da história. Atualmente, Lina tem 82 anos, mas quando tinha cinco anos, deu à luz ao seu primeiro filho, Gerardo, que nasceu perfeitamente saudável e sem nenhum tipo de problema fisiológico.

Quando o pai de Lina, Tiburcio Medina, começou a notar o crescimento da barriga da filha, ele a levou para a aldeia dos xamãs, pressionado pelas superstições de seus vizinhos, que pensavam que a pequena sofria com um trabalho de uma maldição do espírito Apu.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Escola

Ao chegar no local, Os xamãs acreditavam que era um tumor, então eles o aconselharam a levá-la para Pisco, a cidade mais próxima.

Depois de examiná-la, o Dr. Gerardo Lozada decidiu que era melhor encaminhar o caso para Lima, a capital peruana, onde os especialistas que atenderam Lina finalmente deram um diagnóstico concreto: Ela estava grávida.

Um mês depois, precisamente no dia 14 de maio de 1939, Lina deu à luz ao primeiro filho por cesariana.

A criança em questão pesava 2 quilos e 700 gramas e foi batizada de Geraldo, em homenagem ao médico de Lina. O pequeno foi criado pensando que ele era o décimo filho de seus avós, mas quando completou 10 anos, o pequeno descobriu que sua verdadeira mãe era Lina. Gerardo teve uma vida normal e saudável até os 40 anos, idade em que morreu vitima de uma doença na medula óssea.

O caso despertou curiosidade no mundo todo

Este caso ficou bem conhecido na época, até fizeram ofertas para que os avós da criança levassem Lina e seu filho Gerardo para a Feira Mundial de Nova York, com todas as despesas pagas, para serem exibidos no evento como um fenômeno. Eles rejeitaram essa oferta, mas aceitaram outra muito mais produtiva, na qual um homem de negócios americano ofereceu US$ 5.000 em troca que Lina e o filho fossem investigados por cientistas americanos.

Este acordo incluía um fundo que garantiria o bem-estar da família por toda a vida, mas o governo peruano se recusou a dar-lhes privilégio, alegando que Lina e seu filho estavam em "perigo moral".

A pesquisa médica diagnosticou que Lina começou a menstruar quando tinha dois anos e oito meses de idade. Presume-se que seu filho foi concebido quando ela tinha quatro anos e oito meses, mas ainda hoje não se sabe exatamente como aconteceu.

Tiburcio, o pai da menina, foi preso por vários dias por suspeita de estupro, mas foi liberado com o argumento de que ele não poderia provar que ele era o responsável pelo crime. Com o tempo, a suspeita recaiu sobre um de seus oito irmãos, que tinham deficiências intelectuais, arquivando o caso.

No Peru, Lina foi considerada uma espécie de Virgem Maria, no qual diziam que ela concebeu seu filho sem o "pecado original" e que Gerardo era filho do Deus Sol. Aos 33 anos Lina se casou com Ricardo Jurado. Como resultado deste casamento, seu segundo filho nasceu. Atualmente Lina reside em uma cidade chamada Chicago Chico, perto de Lima.