5 famosos que já lutaram contra a depressão

Ex-BBB Fani e Adriana Esteves (Foto - Instagram)
Ex-BBB Fani e Adriana Esteves (Foto - Instagram)

Essas celebridades precisaram ter força de vontade e muita determinação durante um momento difícil de suas vidas.

A depressão é uma doença séria que precisa de atenção. Nos últimos anos, vários Famosos já enfrentarem esse que é considerado um dos grandes males da sociedade atual e tem feito cada vez mais vítimas ao redor do mundo.

1

Cantora Adele

A cantora conhecida internacionalmente pelos seus hits de grande sucesso, sofreu com a depressão após o nascimento de seu filho Angelo, em 2012. Ela diz que chegou a pensar na época que ser mãe foi uma das piores decisões de sua vida.

Visualizar esta foto no Instagram.

Auckland / Mt Smart Stadium / Mar 25

Uma publicação compartilhada por Adele (@adele) em

2

Adriana Esteves

A atriz sofreu com as críticas à sua personagem em "Renascer" (1993). Por causa disso, a famosa passou a escolher muito bem antes de aceitar seus papeis nas telinhas.

Visualizar esta foto no Instagram.

Boa tarde!😻💛#AdrianaEsteves

Uma publicação compartilhada por Adriana Esteves 💛 (@porvcesteves) em

3

Padre Fábio de Melo

O padre já admitiu que sofreu de Síndrome do Pânico e também depressão.

Visualizar esta foto no Instagram.

Uma das histórias mais bonitas do meu pai, aconteceu numa tarde chuvosa. Nós estávamos em casa, quando alguém veio nos avisar : " D. Ana, a senhora vai ter que buscar o Seu Natinho, porque ele ta bêbado demais, ele não consegue voltar para a casa, esta caído lá na padaria, lá na frente, lá no centro". Eu me recordo que eu era muito pequenininho, imediatamente eu já me levantei pronto para resolver a situação. Fui eu, minha mãe e um irmão mais velho. Eu me recordo, que quando nós chegamos lá, meu pai estava caído na sarjeta mesmo, a bicicletinha dele, ele era pedreiro, estava caída de lado e ele na sarjeta, tinha chovido, e aquele barro que forma quando tem uma enxurrada e ele ali misturado. Eu me lembro que o primeiro sentimento que me veio foi a vergonha. Eu tinha medo que algum colega meu pudesse passar, e pudesse ver o meu pai naquela situação. Eu me lembro que nós tiramos ele ali com pressa, muita pressa. Levamos ele pra casa, demos um banho nele, para que ele voltasse a ser o meu pai. Meu pai foi um homem muito trabalhador, muito justo, muito honesto, mas viveu num determinado momento da vida dele o problema do alcool. Superou, graças a Deus, morreu sem o problema. Mas aquela tarde fica registrada na minha memória de um jeito muito intenso, porque ela representa pra mim uma das aulas de teologia que faculdade não me deu. É bonito você reconhecer o amor que você tem por uma pessoa no momento que ela não esta no podium. É fácil amar uma pessoa no momento da vitória, no momento em que há razōes para ser amada, mas no momento em que o outro da tudo errado e mesmo assim o seu coraçāo se mobiliza para continuar elegendo como seu. Eu aprendi que Deus é assim. Que mesmo no momento da nossa sarjeta a predileção Dele por nós não passa, não termina. Porque o amor que Deus tem por nós não passa pelo lógica da utilidade, do mérito. Passa pela lógica do significado. Não é mérito, não precisa ter. Depois de tanto tempo vivido, eu identifico que o sentimento que me ocorre, que me ocorreu naquele momento não era de vergonha, era de indignação. Porque a indignação é você ver a pessoa certa no lugar errado.

Uma publicação compartilhada por Padre Fábio De Melo (@pefabio.demelo) em

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo