5 atores da novela 'Renascer' 27 anos depois da sua estreia

João Pedro (Marcos Palmeira) e o "painho" José Inocêncio (Antonio Fagundes) em 'Renascer' (Arquivo Blasting News)
João Pedro (Marcos Palmeira) e o "painho" José Inocêncio (Antonio Fagundes) em 'Renascer' (Arquivo Blasting News)

Além de Adriana Esteves, outros atores fizeram muito sucesso na trama da Globo.

Não perca as atualizações mais recentes
Clique nos tópicos de interesse e comece a segui-los. Nós vamos sempre te manter atualizado com as principais notícias.
clique para ver o vídeo
Cinco atores da novela 'Renascer' 27 anos após sua estreia
1

Patrícia Pillar

A atriz interpretou a personagem Eliana, que era uma mulher muito oportunista.

Ver essa foto no Instagram

"Olha, é como o verão Quente o coração..." 📸: @nanamoraes_fotografia

Uma publicação compartilhada por Patricia Pillar (@patriciapillar) em

2

Antonio Fagundes

O veterano foi responsável por viver o personagem José Inocêncio.

Ver essa foto no Instagram

Apresento a vocês Luna e Bela, também integrantes da família por aqui 🐶

Uma publicação compartilhada por Antonio Fagundes (@antoniofagundes) em

3

Fernanda Montenegro

A renomada Fernanda Montenegro interpretou Jacutinga, que era dona de um bordel.

Ver essa foto no Instagram

“Olhos e Bocas Para Fernanda Montenegro Se me permite a atriz, cujos olhos em cena são mais que janelas, condutores de alma e hábito, que refazem o espaço em zoom out e in dentro e fora No tudo e no nada Como a panorâmica lenta o plano geral de um Brasil perdido, tão lindo, ferrado e fudido, em lágrimas de dor em cotuveladas de amor e orgias de alegrias que se escapam da boca. E que bocas! As que rezam o profano em não aceitar o sistema impositivo, negativo e cheio de horrores. Boca que sabe dizer não, que nenhum sistema cala e nem calará. Os olhos e bocas da senhora dos palcos, Dona Fernandona, Dona de si e do tablado, alertando seu eu escondido e relevado, para além do certo e errado, vivendo o comprometido, vive ofício da presença. E a sua redimensiona o sentido de única. Não é um olho e uma boca. São olhos e bocas. Dimensões da desistência que insiste mais que em resistir, em existir e, se for para incomodar, que seja com poesia, o melhor da heresia existencial e, que tal, um ponto final nos autoritarismos inúteis, na ignorância que será vencida. Na alegria de um olhar intenso, penso que nela, Fernanda, o mundo vaga. E para isso, seguimos. E, paraísos e infernos vivemos para nos compreender, que sem o teatro, sem seu talento, sem sua sensibilidade, nada poderia de fato ser. Quem brasileiros somos ou seríamos sem você? E precisamos de expressão e identidade que tenha sentido e não se submeta à métrica de expropriação colonial, branca e escravocrata. Podemos ser um Brasil Fernanda, que é o feminino, que é elegante, que tem história e não abaixa a cabeça, que revela o sentido da vida. O viva evoé! A merda dita como sorte! Os deuses do teatro em festa. Fernanda é a constante vitória deles literalmente em bocas e olhos. E pontos finais. “ - Hugo Possolo Compartilho com vocês, a belíssima dedicatória de @hugopossolo em seu livro #Excêntrico que recebi de presente no @theatromunicipal . Obrigada Hugo querido! #teatro #fernandamontenegro #nelsonrodriguesporelemesmo #tbt

Uma publicação compartilhada por Fernanda Montenegro (@fernandamontenegrooficial) em

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Novelas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!