7 atrizes que interpretaram as Helenas nas tramas de Manoel Carlos

Vera Fischer, Regina Duarte, Maitê Proença e Christiane Torloni interpretaram as Helenas de Manoel Carlos. (Reprodução/TV Globo)
Vera Fischer, Regina Duarte, Maitê Proença e Christiane Torloni interpretaram as Helenas de Manoel Carlos. (Reprodução/TV Globo)

As Helenas são as principais protagonistas nas tramas do autor Manoel Carlos; relembre atrizes que interpretaram as personagens

Não perca as atualizações mais recentes
Clique nos tópicos de interesse e comece a segui-los. Nós vamos sempre te manter atualizado com as principais notícias.
clique para ver o vídeo
5 clipes do RBD que mais fizeram sucesso no Youtube
1

Lilian Lemmertz - 'Baila Comigo' (1981)

A saudosa Lilian Lemmertz, falecida em 1986, foi a primeira Helena do autor Manoel Carlos, em "Baila Comigo" (1981). A personagem era uma dona de casa que ficou apavorada após ter separado os filhos gêmeos João Victor e Quinzinho (ambos interpretados por Tony Ramos). (Memória/TV Globo)

2

Maitê Proença - 'Felicidade' (1991/1992)

A atriz Maitê Proença deu vida à segunda Helena do autor Manoel Carlos, em "Felicidade". Na trama ela era uma mulher meiga que conhece o advogado Álvaro (Tony Ramos), seu grande amor, mas acaba se casando com o engenheiro Mário (Herson Capri).

Ver essa foto no Instagram

Foi atriz durante praticamente toda a vida. Durante 70 anos construiu uma das carreiras mais brilhantes das artes dramáticas no país, atuando em mais de 50 peças, 15 novelas e quase 20 filmes. Maria Antonieta Portocarrero dançava, fazia ginástica artística e amava um palco. Nasceu em 1922, numa família da elite carioca, se graduou em Educação Física e casou aos 17 anos de idade. Na década de 1940, o ofício da atuação era visto com preconceito mas ainda assim, Tônia insistiu em seguir carreira. Fez um curso de atuação em Paris e, ao voltar para o Brasil, estreou no teatro ao lado de Paulo Autran. Na estreia, já foi premiada como melhor atriz da temporada. Ao lado de Autran e Adolfo Celi, fundou a própria companhia de teatro. Durante os anos 50 e 60, a companhia revolucionou o teatro nacional, trazendo textos clássicos com montagens revigorantes. Tônia Carrero era conhecida por seu talento, liberdade e beleza. Apesar de ter sido considerada a mulher mais bonita do país, não mostrava vaidade em cena. Durante a ditadura, foi para a rua defender a democracia, e não sossegou até que a censura liberasse a sua montagem de “Navalha na Carne”, o clássico de Plínio Marcos, no qual ela interpretava uma prostituta; a peça se tornou um dos maiores sucessos da carreira de Tônia, que nunca deixou de atuar. TC morreu em 2018, aos 95 anos de idade, depois de 70 anos de carreira. #toniacarrero #mulherdefibra #atriz

Uma publicação compartilhada por Maitê Proença (@eumaiteproenca) em

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Novelas
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!