Os animais fazem parte da vida dos seres humanos desde o início dos tempos. Nós amamos estes seres fofinhos que trazem tanta alegria para a nossa vida. Um belo exemplo disso são os cachorros, gatos e coelhos, que estão presentes em boa parte das residências ao redor do mundo.

Mas alguns desses animais costumam ter características bem distintas um dos outros, seja na personalidade ou até mesmo no físico. Essas diferenças devem-se muito à reprodução seletiva feita pelos humanos, o que acabou gerando animais um pouco diferentes dos demais.

Sauteur d’Alfort, a raça de coelho que anda sobre as patas dianteiras

A raça sauteur d’Alfort está chamando a atenção de toda a internet. Essa raça de coelhos é muito rara. Eles não pulam normal como as demais raças de coelhos. Ao invés de pular, ele levanta as patas traseiras e salta para frente com as patas da frente.

Mesmo parecendo uma coisa engraçado e fofa, essa característica desta raça causa vários problemas ao animal.

O que a ciência diz sobre o coelho?

Um grupo de pesquisadores da Universidade do Porto, em Portugal, e da Universidade de Uppsala, na Suécia, decidiu cruzar um macho da raça sauteur com uma fêmea de uma raça diferente. Após isso, eles cruzaram os filhotes entre si. Com esses cruzamentos, eles conseguiram reproduzir 52 coelhos, sendo que 23% deles trouxeram no corpo duas cópias do mesmo gene que estava presente no pai.

Os cientistas chegaram à conclusão de que existiria um gene que estava causando a mutação.

Assim, eles suspeitaram de que essa forma estranha que os coelhos saltavam era a reação causada por um gene muito raro conhecido como RORB. Esse gene é o responsável por transferir comandos para o cérebro dos animais, principalmente mamíferos, criando proteínas importantíssimas para o corpo do coelho.

Essas proteínas são encontradas em praticamente todo o sistema nervoso do animal. Elas ajudam a transformar código genético em um modelo de construção de proteína. Mas essa mutação, na maioria dos casos, diminui o número de neurônios da medula espinhal que podem produzir essa proteína.

Os cientistas concluíram que o gene RORB é o responsável por fazer com que os coelhos possam pular.

Esse gene também pode ser o responsável pelo salto de alguns outros mamíferos, como lebres e cangurus.

Durante muito tempo, os cientistas possuíram um grande interesse em descobrir a genética por trás dos pulos dos mamíferos. Porém, a genética envolvida nesse feito quase nunca era levada em conta. Mas esse estudo abriu às portas para várias outras descobertas que nos ajudarão a entender melhor o comportamento e funcionamento do corpo de vários animais.

Siga a página Natureza
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!