Os anos passam e cada vez mais se vê a necessidade de o ser humano se adaptar a este "novo mundo": o estilo de vida, o avanço da Tecnologia, as preocupações... e a lista não terminaria por aqui.

O "mundo digital" apresenta novas exigências ao ser humano, sendo necessária uma adaptação às mesmas, contudo, por vezes somos engolidos por elas.

As novas tecnologias e o mundo digital

Há duas décadas termos tecnológicos eram escassos no vocabulário, e nunca se pensou que alguma vez se iria falar de doenças como a "demência digital", provocada pelo mau uso das tecnologias.

O aparecimento abrupto e imersivo das novas tecnologias levou a um uso intensivo de dispositivos tecnológicos, que hoje em dia estão presentes na vida de qualquer um.

O que é a demência digital

O neurocientista alemão Manfred Spitzer, em seu livro "Demência Digital", publicado em 2012, alertou para o problema causado pela dependência tecnológica. Segundo ele, a demência digital consiste na redução das habilidades cognitivas causadas pelo uso abusivo da tecnologia.

Isto acontece pela facilidade de acesso a dispositivos tecnológicos para solucionar problemas simples da vida, que acabam substituindo o esforço mental ou físico. Um exemplo muito simples: para que fazer contas de cabeça se é possível chegar à solução em dois segundos no smartphone?

Estas pequenas tarefas realizadas com o auxílio da tecnologia impedem o cérebro de ser estimulado recorrentemente e, como consequência, as habilidades cognitivas vão ficando comprometidas. Estimular e exercitar a mente é, portanto, fundamental.

Sintomas

Quando começa a haver um comprometimento das habilidades cognitivas, o organismo tende a responder com sintomas como:

  • dificuldades na concentração e atenção;
  • dificuldade em adquirir novos conhecimentos;
  • diminuição da criatividade;
  • dificuldade na resolução de problemas.

Prevenção

É importante reconhecer que atualmente é impensável evitar o mundo digital, uma vez que as novas tecnologias estão presentes em qualquer lugar.

Contudo, é fundamental ter uma utilização moderada e consciente destes meios. Para isso, algumas dicas são:

Obrigar a pensar

Ao invés de se optar pelo caminho mais fácil e fazer uma pesquisa no Google, é importante pensar como se faria se a internet não existisse. Este é um exercício excelente, que trará novas descobertas acerca da capacidade de solucionar problemas.

Criar um horário

Existem inúmeras profissões que exigem a utilização do mundo digital, e aí não há como evitá-lo. Contudo, é importante estabelecer um período para a utilização do mundo digital pessoal, como, por exemplo, meia hora após as refeições. O importante é não ficar horas imerso no mundo digital e esquecer a beleza do mundo real.

Conhecer outros passatempos

O mundo digital realmente oferece inúmeras atividades atrativas, e torna-se mais fácil ficar sentado no sofá a fazer aquilo que se gosta a partir de um simples dispositivo móvel e acesso à internet.

Contudo, o mundo real oferece a maior das experiências. Passear com os amigos ou familiares, ou então ler um livro no jardim ou ainda na praia.

Descobrir novos talentos, experimentar novas atividades e viver esta vida de modo pleno é o que dá significado à existência do ser humano.