Na quarta-feira (20), o mundo lamentou o falecimento de Liliane Bettencourt, herdeira do grupo L'Oréal, aos 94 anos de idade, considerada a mulher mais ricas do mundo, por ter recebido, em 1957, uma herança bilionária do conglomerado de cosméticos, proveniente da perda de seu pai, Eugene Schueller, criador da empresa. Ela era única filha, sendo a maior acionista da companhia, tinha 32,99% das ações do gigante grupo de cosméticos.

A socialite da L’Oréal relatou que na sua infância foi disciplinada por um pai severo e workaholic, que despertava às 4h da manhã. Ainda disse que ao completar seus 15 anos de idade, teve que ir trabalhar colando rótulos em garrafas de produtos da empresa do seu pai.

Em 2017, pela segunda vez consecutiva, Liliane Bettencourt foi destaque na revista “Forbes”, sendo apontada como a “mulher mais rica do mundo”. De modo geral, a famosa estava na 14ª posição no ranking mundial entre as pessoas mais ricas do planeta.

Detentora de uma fortuna calculada em torno de US$ 39,5 bilhões, oriundos de uma herança paterna e também de recursos financeiros vindos da gigantesca companhia de cosméticos. Nesse contexto, houve um acréscimo de US$ 3,4 bilhões em sua fortuna entre o ano de 2016 e 2017. Somente no ano de 2016, a companhia obteve um ganho de receitas na ordem de 25,8 bilhões de euros.

Entretanto, no passado não era assim, pois, no início da carreira de Liliane, a L'Oréal era fornecedora de pequeno porte no ramo de tintura para cabelos e terminou sendo a maior fabricante de produtos de beleza, com um total de 30 marcas, entre elas Lancome e Garnier.

Uma de suas conquistas foi a Fundação Bettencourt Schueller, criada pela empresária e seu esposo no ano de 1987, focada em patrocinar as áreas de investigação médica e a cultura humanitária. Um momento muito triste na vida da empresária foi quando ela ficou viúva, em 2007, perdendo seu marido, André Bettencourt, que era um político conservador.

Ele teve diversos cargos públicos em diferentes épocas nos governos franceses, trabalhou com os presidentes Charles de Gaulle e Georges Pompidou.

Nessa época, veio mais uma decepção em sua vida, quando a empresária começou uma batalha na Justiça com a própria filha, Françoise Bettencourt Meyers. Sua filha alegou que a mãe estava incapacitada mentalmente e tinha sido manipulada por pessoas ao seu redor, principalmente um amigo, que havia recebido, além de presentes, também dinheiro em torno de 1 bilhão de euros.

Esse amigo era François-Marie Banier, famoso fotógrafo, que já tinha convivência com outras mulheres mais velhas e riquíssimas. Outro fato marcante na vida de Liliane ocorreu no ano de 2011. A justiça decretou a guarda dos interesses para a filha da famosa e também a dois netos.

Siga a página Famosos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!