Não é só de problemas externos que vive o Fluminense. Em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (19), o diretor-executivo de Futebol do clube das Laranjeiras, Paulo Angioni, fez uma revelação bombástica. Segundo o dirigente, insatisfeitos com atraso de salários e outros vencimentos, todos os jogadores do elenco se recusaram a treinar na reapresentação ocorrida pela manhã no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro.

"Tivemos uma situação desagradável e não houve treinamento por insatisfação dos jogadores por algumas situações que não foram cumpridas.

Publicidade

A gente compreende, entende, e por isso não houve a realização do treino", disse Angioni em entrevista coletiva. "É a posição do grupo. Não é de uma pessoa, uma liderança ou duas. Eles fizeram o que é feito normalmente antes do treinamento [trabalho na academia]. O que não aconteceu foi a ida ao campo", encerrou.

De acordo com o diretor-executivo, o Flu tem pendência de 13º salário, o vencimento de janeiro e duas premiações, sendo, uma delas, a classificação para a segunda fase da Copa do Brasil. O dirigente assegurou, porém, que, na quarta, o grupo volta a treinar normalmente.

Apresentado, Allan se coloca à disposição para ser escalado em qualquer posição

Antes de conceder entrevista, Paulo Angioni, acompanhado de um sócio-torcedor, apresentou o nono reforço do Fluminense na temporada. Usando a camisa 29, o volante Allan, revelado pelo Internacional-RS e com os direitos federativos pertencentes ao Liverpool, da Inglaterra, deu o pontapé na sua trajetória pela agremiação verde, branco e grená.

O jogador de 21 anos disse aos repórteres que espera ficar por um período superior aos seis meses acordados até o momento e elogiou bastante o grupo tricolor, principalmente o técnico Fernando Diniz e o meia Paulo Henrique Ganso.

Publicidade

"É um dos fatores que me fez vir para o Fluminense, trabalhar com ele (Diniz), pelas características e a forma de jogo. Espero que ele possa me ajudar muito. O Ganso é um grande jogador, é o maior prazer jogar com ele. Somos um grupo, independentemente de nome. Vai ser o maior prazer atuar do lado dele", disse Allan, que, mesmo sendo volante, colocou-se à disposição para ser escalado em outras funções. "Não tenho problema. Sou um jogador de meio-campo, atuo como primeiro e segundo volante sem problemas.

Sou um jogador que se doa muito para a equipe, tento ajudar da melhor forma. Posso atuar em outras posições, se precisar", encerrou.

Caso seja regularizado a tempo, Allan pode estrear na sexta, quando o Fluminense, a partir das 21h (de Brasília), no Maracanã, enfrenta o Bangu pela rodada de abertura da Taça Rio, terceiro turno do Campeonato Carioca.