Um dos jogadores da Chapecoense que sobreviveu ao desastre aéreo com o time, em novembro de 2016, o goleiro Jackson Follmann usou as redes sociais para se despedir do jornalista Rafael Henzel, que morreu na noite desta terça-feira (26), vitimado por um infarto.

Usando sua conta no Instagram, ele postou uma foto em que aparece ao lado do jornalista e dos jogadores Neto e Alan Ruschel, também sobreviventes da queda do avião, junto com uma mensagem, onde tentava evitar explicações para o que tinha acabado de acontecer.

“Deixará saudades do profissional, do pai, esposo e amigo que eras”, escreveu.

Neto, outro jogador sobrevivente da tragédia, não terá a promessa feita por Henzel cumprida. Três dias antes de morrer, o jornalista havia prometido que narraria a volta do jogador, que voltou a treinar com bola nesta semana, aos gramados. "E a promessa segue firme. Vou narrar seu primeiro jogo, nem que seja na China", escreveu em sua rede social.

Chape pede adiamento da partida contra o Criciúma

Com a morte de Rafael Henzel a prefeitura de Chapecó decretou luto oficial de três dias na cidade. Nesta quarta, a Chapecoense tem marcado o primeiro jogo da terceira fase da Copa do Brasil contra o Criciúma, na Arena Condá, jogo qual Henzel estava escalado para fazer a locução. Por conta do falecimento do jornalista, a direção da Chape solicitará à CBF o adiamento da partida uma vez que não existe clima para a realização do jogo.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol

No entanto, a possibilidade da entidade máxima do Futebol brasileiro aceitar o pedido do clube catarinense é pequena, uma vez que previamente a CBF entende que não haja necessidade no adiamento do confronto. Além disso, não é de costume da entidade mudar datas de jogos em razão de falecimento de jornalistas, porém, por Henzel se tratar de um dos sobreviventes com o voo da Chapecoense o clube acredita que o forte apelo em torno da morte dele possa convencer os dirigentes a aceitar o pedido.

Imprensa internacional repercute

A imprensa internacional, principalmente da Colômbia, onde caiu o avião da Chapecoense, repercutiu a morte de Rafael Henzel. O colombiano Espectador Desportes destacou a recuperação do jornalista e lembrou uma frase sua, a qual dizia que depois da tragédia tinha duas datas de nascimento: uma brasileira e outra colombiana.

O também colombiano Gol Caracol destacou que Henzel era um dos sobreviventes do acidente aéreo na véspera da final da Copa sul-Americana, contra o Atlético Nacional, e citou a nota de pesar da Chapecoense que destaca que o jornalista se tornou um dos símbolos da recuperação do clube catarinense.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo