Tite, treinador da Seleção Brasileira masculina de Futebol, está de luto. Neste sábado, o profissional, que tem um dos cargos com maior cobrança no Brasil, recebeu a notícia que nenhum filho quer receber: sua mãe faleceu.

Dona Ivone Bacchi tinha 83 anos e vivia em Caxias do Sul, no interior do Rio Grande do Sul, onde Tite nasceu e iniciou a carreira como treinador de futebol. O óbito ocorrido neste sábado teve como motivo causas naturais.

Publicidade
Publicidade

Ela estava em sua residência quando faleceu.

Rapidamente a notícia começou a ser divulgada por diversos portais e tornou-se um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, onde Tite tem recebido bastante apoio de diversos internautas.

No final de semana de futebol, certamente vários minutos de silêncio serão respeitados em homenagem à memória de dona Ivone. Neste sábado, poucos minutos depois da divulgação da notícia, um minuto de silêncio foi realizado no clássico Ca-Ju, entre Caxias e Juventude, na Serra Gaúcha.

Publicidade

Tite começou a carreira pelo Caxias, em 2000, onde foi campeão Gaúcho. O vitorioso treinador foi campeão da Copa do Brasil em 2001, pelo Grêmio, ao derrotar o Corinthians no Morumbi. Dona Ivone, como qualquer mãe dos profissionais de futebol, torcia pelo time onde o filho estava.

Em 2012, ela tornou-se corintiana fanática e acompanhou o título do Corinthians pela Copa Libertadores da América, em julho, e pelo Mundial de Clubes, em dezembro.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol Seleção Brasileira

Em 2016, Tite chegou à seleção brasileira.

Dona Ivone costumava assistir aos jogos da seleção, especialmente na Copa do Mundo da Rússia, do ano passado, com a camisa da seleção brasileira no colo. A derrota para a Bélgica, que culminou com a eliminação do Brasil nas quartas de final, não foi assistido por ela, que preferiu acompanhar a Rede Vida no horário.

Tite sempre honrou mãe e pai e reconhecia tudo o que os dois fizeram por ele durante sua trajetória de vida e profissional.

Em entrevista ao Esporte Espetacular, da Rede Globo, o treinador afirmou que teve "uma grande mãe, um grande pai e um grande irmão".

Quando podia, o treinador sempre ia para Caxias, onde se encontrava com sua infância e visitava a mãe, que mantinha a vida pacata na cidade da região da Serra Gaúcha, como se o filho nem tivesse um dos cargos mais vistos do Brasil.

Sepultamento

O corpo de dona Ivone será velado na noite deste sábado e madrugada de domingo, no Memorial São José, em Caxias do Sul.

Publicidade

O sepultamento será realizado no Cemitério Parque Caixas do Sul, no final da tarde de domingo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo