Para parte dos comentaristas e da torcida, o Fluminense, do técnico Fernando Diniz, apresenta um Futebol que encanta, porém, perde pela carência de repertório. Pelo visto, a crítica deve estar começando a dar resultado. Segundo o Globoesporte, na categórica vitória de 3x1 sobre o Peñarol, na noite da última terça-feira (30), deu para notar um Tricolor com algumas variações, dando uma esperança quanto ao futuro do time no restante de 2019.

O resultado assegurou a classificação da equipe nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Ainda conforme o portal Globoesporte, após perder por 2x1 no Campeón Del Siglo, em Montevidéu, o Peñarol, diante da necessidade de fazer, pelo menos, dois gols no Rio, apostou na marcação adiantada com o intuito de roubar a bola perto da área do adversário. Se, em outras ocasiões, o Fluminense se complicou, dessa vez, a agremiação brasileira, para fugir da tática uruguaia, optou pelos lançamentos, que reduziram a distância dos atacantes para o resto da equipe.

Essa nova forma de jogar também foi decorrente do fato de o goleiro Muriel, contratado recentemente, ainda carecer de adaptação a jogar com os pés, uma exigência do técnico Fernando Diniz em todas as equipes que dirige.

Apostando em passes longos, o Fluminense, uma das raras vezes ao longo da atual temporada, teve menor posse de bola durante a partida diante do Peñarol. Com mais de noventa minutos do jogo, o Tricolor comandou as ações em 47% do tempo, contra 53% dos uruguaios.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Futebol PaixãoPorFutebol

Em entrevista coletiva, o técnico Fernando Diniz, que foi aplaudido pelos torcedores presentes ao Maracanã, após o Fluminense garantir a classificação, reconheceu as adaptações e elogiou o comportamento dos jogadores.

"Foi uma coisa pensada não só para esse jogo. Era uma carência que o time teve em muitos jogos e que precisava melhorar. Soubemos variar bastante a saída, mais curto e mais longo", explicou o comandante.

O próximo adversário do Fluminense na Sul-Americana será definido na próxima quinta-feira (1). Nesse dia, o Montevideu Wanderers, do Uruguai, recebe o Corinthians em casa, precisando reverter a desvantagem de 2x0, acontecida na semana passada, na arena do time paulista.

Fluminense volta ao Brasileirão no sábado (2)

Enquanto tudo vai bem na Sul-Americana, a situação é preocupante no Campeonato Brasileiro.

Com apenas nove pontos, o Fluminense ocupa o 17º lugar, abrindo a zona de rebaixamento da competição. Além disso, o time não vence há sete partidas. No sábado (2), às 19h, o Tricolor tem mais uma oportunidade de acabar com esse 'jejum', encarando o Internacional-RS na 13ª rodada.

"Precisamos ganhar jogos no Brasileiro. Temos que pontuar", afirmou Fernando Diniz ao Uol Esporte. No entanto, o técnico descarta buscar o resultado positivo sem abrir mão do "futebol bonito".

"É uma armadilha que eu não costumo cair. Hoje (terça), jogou bem. Talvez tenha provado que não precisa jogar 'mal' para ganhar", encerrou Diniz.

Para o clássico diante do Inter, o Fluminense, segundo o Uol Esporte, deverá contar com o meia Nenê. Ele não atua desde a derrota de 2X1 para o Vasco, ocorrida há duas semanas, em São Januário. Quem também pode ficar à disposição é Wellington Nem. Recontratado há alguns dias, o atacante teve sua situação normalizada no BID da CBF e tem chance de ser relacionado.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo