Após folgar na segunda, o Fluminense se reapresentou na tarde desta terça-feira (17), dando início aos seus preparativos para o compromisso de domingo, às 19h (de Brasília), no Serra Dourada, diante do Goiás, válido pela 20ª rodada, a primeira do returno do Campeonato Brasileiro. A novidade do treinamento, realizado no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, ficou por conta das presenças do zagueiro Luccas Claro e do lateral-esquerdo Orinho, que, após serem aprovados nos exames médicos, estão, por detalhes, para serem oficialmente anunciados como reforços da equipe das Laranjeiras.

Antes da atividade, mais uma vez ocorrida sem a presença dos jornalistas, o volante Yuri concedeu entrevista coletiva e falou sobre vários assuntos, dentre eles, como o grupo está se adaptando à nova forma de atuar e o que representou a saída da zona de rebaixamento no último domingo, graças à vitória de 1 a 0 sobre o Corinthians no Mané Garrincha, em Brasília, com gol de Paulo Henrique Ganso.

"Ficou claro que o Ganso teve mais liberdade. A defesa ficou mais protegida. Se o Oswaldo vai manter essa formação, aí tem de ver com ele. A gente está se preparando para fazer o melhor. Foi bom terminar o turno fora do Z-4. Todo mundo sabe a pressão que é. Então, ficar fora é bom", explicou Yuri.

Com 18 pontos, o Fluminense ocupa o 16º lugar no Brasileirão. Se vencer o Goiás, ultrapassa o próprio Esmeraldino e fica mais distante da ameaça de queda para a Série B, em 2020.

Mário Bittencourt confirma entrevista para quarta

Também nesta terça-feira, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, confirmou que, na quarta, após o treinamento da manhã, a ser realizado no CT Pedro Antônio, na Barra da Tijuca, dará uma entrevista coletiva. Durante o encontro com os jornalistas, o mandatário fará uma avaliação dos seus cem primeiros dias de mandato.

Desde o último dia 11 de junho, quando assumiu a presidência do clube das Laranjeiras, Mário vem concedendo entrevistas com frequência, mas, há alguns dias, ficou em silêncio. Na última segunda, por intermédio de sua conta no Instagram, ele justificou o porquê dessa ausência do foco dos jornalistas.

"Deixamos a coletiva para esta semana, pois é quando a gestão completa 100 dias e estávamos organizando uma apresentação de prestação de contas.

Por isso adiamos por alguns dias”, escreveu o mandatário, negando também o afastamento das mídias por conta do mau resultado contra o Palmeiras e o fato de o Fluminense estar ocupando, até a vitória de 1 a 0 sobre o Corinthians no domingo passado, em Brasília, a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

"As coletivas, as aparições, as postagens, as entrevistas, a continuidade do nosso trabalho e do nosso projeto, jamais serão pautadas pelos resultados dentro do campo e muito menos pautadas por pressões externas", complementou.

Para assumir a Presidência do Fluminense, sucedendo Pedro Abad, Mário Bittencourt, que tem como vice-geral e maior aliado Celso Barros, derrotou nas últimas eleições Ricardo Tenório. Ele permanece à frente do Tricolor até o final de 2022.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Fluminense
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!