O Corinthians irá iniciar a temporada com mais uma novidade em seu uniforme. Mas não se trata de um novo detalhe no fardamento alvinegro e sim mais uma empresa que usará o espaço para estampar sua marca, totalizando assim nove patrocinadores.

A nova parceira do clube é a Midea, empresa de ar condicionado. Sua logomarca aparecerá na parte superior das costas, logo acima do número da camisa, espaço que antes era ocupado pela fabricante de computadores Positivo. Os valores do acordo não foram revelados.

Outra novidade que já havia sido anunciada anteriormente será a TOTVS, que exibirá sua logomarca no ombro da camisa, lugar anteriormente usado pela Universidade Brasil, que não renovou acordo, assim como a PES, cuja marca era exposta na barra frontal da camisa, espaço que por enquanto está vago, mas de acordo com Caio Campos, superintendente de marketing do clube, já existem empresas interessadas nessa área da camisa.

As outras marcas que estão no uniforme do Corinthians são o Banco BMG, que ocupa a condição de patrocinador máster, exibindo sua marca no peito da camisa, no que também é considerado o espaço mais nobre da camisa.

A rede de postos de combustíveis Ale ocupa a lateral da camisa, logo abaixo da axila, o Cartão de Todos ocupa um dos ombros, MarjoSports, estampa sua marca nas mangas, na frente e atrás, a Hapvida tem sua marca exposta no peito da camisa, a rede de lojas de material de construção Joli ocupa a barra traseira da camisa, e a rede de alimentos Poty está na parte de trás do calção.

O clube espera arrecadar em 2020 apenas com patrocínios na camisa cerca de R$ 51,3 milhões.

Somado aos R$ 25,6 milhões anuais que já recebe da fabricante de material esportivo Nike, o orçamento prevê R$ 77 milhões somente com marcas expostas em seu uniforme.

A estreia das novas marcas no uniforme corintiano está prevista para ocorrer no dia 15 de janeiro, quando a equipe fará sua estreia na Florida Cup contra o New York City.

Precisa reduzir custos

A negociação com patrocinadores se torna um fator de extrema importância para as finanças do clube, que abre a temporada com a expectativa de ter prejuízos.

Para evitar diminuir o deficit, o clube espera reduzir a folha de pagamento em R$ 60 milhões. Mesmo assim, a previsão é que os prejuízos sejam na ordem dos R$ 21 milhões.

Com o clube de volta à Copa Libertadores da América, a expectativa é que a arrecadação total nesta temporada seja na casa dos 493 milhões de reais, isso considerando que a equipe consiga alcançar pelo menos as oitavas de final do torneio sul-americano.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

A saída de dez jogadores, que não renovaram contrato, foram negociados ou libertados, também servirá para dar um fôlego nas finanças do alvinegro.

Não perca a nossa página no Facebook!