Morreu neste sábado (29), aos 79 anos de idade, o mais lendário jogador de Sinuca do Brasil Rui Chapéu. Ele não resistiu a um infarto fulminante e faleceu por volta das 4 horas da madrugada.

Rui ficou conhecido quando passou a ter suas partidas exibidas pela TV Bandeirantes na década de 1980, o que ajudou a difundir a modalidade e quebrar preconceitos que regiam o esporte, do qual era um grande entusiasta. O jogador foi incluído pela Revista IstoÉ na lista dos 1.00 maiores nomes do desporto brasileiro no século XX.

De acordo com informações passadas por seus familiares, Rui estava no apartamento de sua filha, em São Paulo, e sentiu-se mal por volta da uma hora da madrugada. Ele foi encaminhado até um hospital onde foi detectado que ele estava com água no pulmão. Posteriormente sofreu o infarto fulminante que causou sua morte.

A notícia da morte de Rui foi publicada por familiares em seu próprio perfil nas redes sociais. “Esse é um post daqueles que nunca gostaríamos de fazer. O Rui faleceu hoje”, dizia o breve comunicado.

Ainda de acordo com a postagem, informações sobre velório e sepultamento seriam passadas posteriormente.

TV aberta ajudou a ficar conhecido

José Rui de Mattos Amorim nasceu na cidade de Itabuna, na Bahia, no dia 21 de março de 1940. Conhecido por jogar sempre usando uma boina branca – daí o apelido de Rui Chapéu -, ganhou notoriedade ao ter suas partidas exibidas pelo extinto programa "Show do Esporte", atração na época comandada por Luciano do Valle, na TV Bandeirantes.

Também participou, no final dos anos 70, de programas apresentados por Sílvio Luiz na TV Record.

Seu desempenho nos torneios exibidos pela TV aberta lhe fez se tornar uma lenda da modalidade, além de ajudar a desmistificar a imagem negativa que o esporte tinha, uma vez que a sinuca era conhecida como atividade de gente desocupada e de malandros. Um dos desafios mais emblemáticos exibidos pelo Show do Esporte foi quando ele desafiou, e venceu, o inglês Steve Davis, na época hexacampeão mundial de sinuca.

Começou fazendo desafios em bares de São Paulo

Apesar de ter aprendido a jogar sinuca jovem, ainda quando vivia na Bahia, Rui disse que começou a viver do esporte nos anos 70, quando já morava em São Paulo, quando passou a desafiar outros jogadores em bares do centro da capital paulista. Antes, havia sido caminhoneiro e proprietário de mercearia.

Sua fama se expandiu rapidamente e ele logo entrou para o seleto grupo dos 30 tacos fortes de São Paulo e foi corado como o melhor da sinuca e passou a participar de competições em outros estados, como Rio de Janeiro, Goiás e Minas Gerais. Uma das competições a qual participou tinha como prêmio um contrato na televisão.

Não perca a nossa página no Facebook!