O que já vinha sendo pedido há muito tempo finalmente foi confirmado na manhã desta terça-feira (24). Atendendo a uma solicitação do primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, o Comitê Olímpico Internacional anunciou que as Olimpíadas de Tóquio foram adiadas por conta da pandemia do coronavírus. É a primeira vez que isso acontece nos jogos da era Moderna, mas em três outras oportunidades elas não ocorreram no ano em que deveriam.

Os Jogos, que estavam programados para começarem em 24 de julho e se encerrariam em 4 de agosto, passaram para o ano que vem, assim como ocorreu com a Copa América e a Eurocopa.

Apesar da mudança de ano, a Olimpíada continuará sendo chamada de Tóquio 2020 e será feito na época de verão no hemisfério norte.

De acordo com reportagem publicada pelo jornal americano The New York Times, o governo do país asiático já havia gastado mais de 10 bilhões de dólares na organização do evento.

Pressão dos atletas e comitês

A pandemia mundial além de criar um clima de incertezas quanto à realização na data prevista, também já havia começado a influenciar a preparação dos atletas e atrasas a definição das vagas em algumas modalidades que ainda estavam em aberto.

Todos esses fatos geraram uma grande pressão por parte de comitês olímpicos nacionais e atletas. O Canadá havia endereçado uma carta ao Comitê Olímpico Internacional nesta segunda-feira (23) alegando que não mandaria seus atletas ao Japão se os Jogos fossem mantidos para este ano.

A Austrália disse que seguira o exemplo dos canadenses, assim como Noruega e Grã-Bretanha. O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) foi um dos que pediram para que os jogos fossem postergados.

Guerras cancelaram três edições

As outras vezes em que não houve a disputa dos Jogos foram por conta das duas guerras mundiais.

No século passado, em 1916, os jogos não foram realizados por conta da Primeira Guerra Mundial. Os Jogos voltaram em 1920, tendo como sede Antuérpia, na Bélgica.

Os jogos de 1940 e 1944 também não ocorreram devido à Segunda Guerra, que durou entre 1939 e 1945. A competição voltou apenas em 1948, tendo como sede Londres.

Adiamento impacta no futebol

O futebol masculino é a única modalidade que restringe a participação de jogadores pela idade. Cada seleção pode levar apenas três jogadores acima de 23 anos e o adiamento da competição para 2021 fará com que muitos atletas que neste ano estavam no limite da idade, fiquem fora da competição. Esse limite não se aplica ao futebol feminino.

Lucas Paquetá, do Milan, Gabriel Jesus, do Manchester City, e Matheus Henrique, do Grêmio, são alguns dos jogadores que extrapolariam o limite de idade e teriam que brigar por uma das três vagas de exceção.

Não perca a nossa página no Facebook!