O cenário atual tem [VIDEO] causando grandes impactos na economia mundial, no Futebol a situação não é muito diferente e os clubes já estão elaborando estratégias para driblar a crise econômica. Proibidos de realizar eventos, mesmo fechados ao público, grandes clubes como o Flamengo devem reduzir o elenco para cortar gastos na tentativa de manter a estabilidade do clube.

Não é novidade para ninguém que a receita do rubro-negro é a maior dentre os clubes brasileiros, no entanto, o carioca já busca a antecipação de receitas, além de adiar ou eliminar despesas. Uma das ações realizadas pelo clube foi a obtenção de uma linha de crédito bancário de até R$ 50 milhões e além de renegociar com o Athletico-PR, na semana passada, o pagamento de Léo Pereira, novo zagueiro do clube.

O colombiano Orlando Berrío é um dos cotados para possíveis negociações futuras. O atacante chegou ao Flamengo em 2017 e seu contrato encerra em 2020. Berrío não aparece muito nas escalações de Jorge Jesus e sua concorrência na linha de frente é muito grande, afinal, o clube tem nove atacantes fazendo parte de seu elenco profissional.

Outro jogador que possivelmente faz parte da lista de negociáveis é o paraguaio Piris da Motta. Com 25 anos de idade, o primeiro volante assinou contrato com o carioca em 2018, na época, considerado uma promessa. O fato é que o jogador perdeu espaço quando Thiago Maia chegou ao clube em 2020 e, como se já ao bastasse, há dois jogadores de base disputando a sua posição.

O Flamengo também poderia emprestar ou negociar jogadores que vieram da base, já que poucos são bem aproveitados e não recebem valores significativos para a folha de pagamento. Bons exemplos seriam Rafael Santos, Hugo Moura, Pepê e Lucas Silva.

O rubro-negro e a Covid-19

Atualmente o Flamengo tem dois colaboradores internados pela Covid-19.

Sandro Rilho testou positivo para o novo coronavírus, já faz 23 dias que está internado, passou por momentos graves e está se recuperando bem. Já o massagista Jorginho é um caso suspeito, pois apresenta sintomas comuns da Covid-19. Vale lembrar que o massagista tem 68 anos, logo, faz parte do grupo de risco da atual pandemia.

Nos últimos dias o Flamengo tornou-se mais uma vez notícia após declarações do presidente do clube que pediam o retorno dos jogos. Rodolfo Ladim chegou a entrar em contato até mesmo o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, que está infectado pela Covid-19. As atitudes do mandatário foram duramente criticadas pelo dirigente do Botafogo, Carlos Augusto Montenegro, que chegou a dizer que o Flamengo estaria preparando outra tragédia, fazendo referência ao incêndio no Ninho do Urubu.

Assim, já que os jogos continuam cancelados, o próximo passo do Flamengo deve ser a diminuição do elenco profissional. Esta seria a única saída para o clube, mesmo com três competições marcadas para o segundo semestre.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Flamengo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!