O atacante sul-coreano do Tottenham, Son Heung-min, se apresentou no campo de treinamento do Corpo de Fuzileiros Navais da Coreia do Sul. Son precisa iniciar a etapa básica de seu treinamento militar. A duração dos treinos é de três semanas após a data da apresentação que, no caso do jogador, ocorreu na última segunda-feira (20).

O jogador do clube inglês havia se programado para completar o serviço militar durante o verão europeu, no entanto, devido à atual pandemia causada pelo novo coronavírus, decidiu antecipar seu período.Son fará parte do Corpo de Fuzileiros Navais da Coreia do Sul por alguns dias.

Por que Heung-min Son precisa servir?

O sistema militar da Coreia do Sul determina que homens sirvam por um período de ao menos dois anos, sendo a idade máxima para a conclusão do serviço é de 27 anos, logo, Heung-min Son deve cumprir seu trabalho ainda em 2020, visto que o jogador está na idade limite.

A Coreia do Sul facilita o serviço de jogadores de Futebol, sendo até mesmo possível ganhar a isenção do serviço se conquistar um prêmio importante para o país. O próprio Son foi contemplado com essa isenção quando conquistou os Jogos Asiáticos em 2018. Mas, mesmo com o apoio do governo, é necessário servir ao país por quase um mês.

O jogador do clube inglês de futebol foi destinado ao Corpo de Fuzileiros Navais por três semanas, um período menor que o normal, já que habitualmente a duração do serviço é de um mês.

A direção do Tottenham aguarda o retorno de Son à Inglaterra até o fim do quinto mês de 2020.

Tottenham durante pandemia do novo coronavírus

Desde o início da pandemia, o time foi se destacando entre os demais devido ao seu apoio e disposição para evitar infecções pelo novo coronavírus. O próprio técnico do Tottenham, José Mourinho, foi visto em Londres ao sair às ruas na tentativa de ajudar idosos.

Vale lembrar que o clube também ofereceu seu novo estádio para o Sistema Nacional de Saúde do Reino Unido, equivalente ao SUS no Brasil. O New Tottenham Hotspur Football Stadium servirá de hospital de base na luta contra a covid-19 dentro da Inglaterra, a ideia é que o estádio possa ser um local para a realização de exames e tratamentos de casos ambulatoriais.

As atividades do clube estão paradas durante a atual situação mundial. A direção se mostrou uma das mais preocupadas com o cenário, não somente pela saúde dos atletas e colaboradores, mas também pela quantidade de dívidas a serem quitadas. Atualmente o clube tem contas geradas pela transferência de jogadores e também resultantes da construção do novo estádio.

A rotina de Son Heung-min durante a pandemia incluirá caminhadas de 30 quilômetros com um peso de 40 quilos e até mesmo treinos químicos em uma câmara de gases lacrimogêneos. Possivelmente, a estrela do Tottenham retornará à Inglaterra mantendo a forma e o alto nível esportivo.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página ESports
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!