Aproveitando a interrupção da Uefa Champions League por conta do coronavírus, o UOL Esporte, na terça-feira, divulgou, na coluna do jornalista Rafael Reis, aquelas consideradas as cinco maiores zebras da história da competição mais importante do Futebol europeu.

A relação começa na temporada de 1978/1979, quando o Nottingham Forest, equipe modesta da Inglaterra, atualmente na segunda divisão daquele país, encerrou uma ascensão meteórica, iniciada em 1977 graças à subida para a divisão de elite do futebol britânico, continuada no ano seguinte com o título da Primeirona e, para finalizar, a conquista do então Campeonato Europeu de Clubes, vencendo, na decisão, outro de pouca tradição no Velho Continente, o Malmoe, da Suécia.

Na sequência, vem a edição de 1985/1986 e, com ela, o Steaua Bucareste, da Romênia, levando a taça após vencer, nos pênaltis, o Barcelona, que não tinha um elenco tão estrelado como atualmente, mas contava nomes importantes, como o meia alemão Bernd Schuster e o artilheiro escocês Steve Archibald.

A terceira surpresa relacionada também veio do futebol do então bloco socialista. Na temporada 1990/1991, novamente nos tiros livres da marca de pênaltis, depois de um empate sem gols, o Estrela Vermelha, da antiga Iugoslávia, atual Sérvia, derrotava o Olympique de Marselha, da França, para se juntar ao grupo dos campeões europeus.

As duas últimas zebras levam a assinatura de José Mourinho. Na Champions 2003/2004, o treinador português começou a se incluir no hall dos grandes treinadores mundiais ao levar o Porto, equipe tradicional de seu país, ao topo do futebol do Velho Continente, interrompendo, na ocasião, um hiato de mais de dez anos, vencendo, na final, o Mônaco, da França, por sonoros 3 a 0.

Seis anos depois, no biênio 2009/2010, o "Special One", como ele próprio gosta de se autodenominar, deu à Internazionale de Milão, que, no início do torneio, não era apontada como uma das favoritas, o título, vencendo, na final, o Bayern de Munique, pelo placar de 2 a 0.

Competição deve ser retomada em agosto

A edição de 2019/2020 da Champions League estava na sua fase oitavas-de-final no momento em que foi paralisada por conta da pandemia do coronavírus. Nesta quinta-feira, a Uefa deverá divulgar o planejamento para a retomada da competição. A tendência é que o certame recomece no próximo dia 07 de agosto e a sua final aconteça no dia 31 do mesmo mês no Estádio Atatürk, em Istambul.

Seria um "super agosto", com uma maratona de jogos de peso e intervalo de apenas três dias. As partidas ocorreriam às terças, quartas, sextas e sábados. Os meses de junho e julho seriam dedicados exclusivamente para as conclusões dos campeonatos nacionais.

A Liga Europa, segunda competição mais importante do Velho Continente, seria retomada nos dias 2 e 3 de agosto, com os jogos de ida das oitavas de final. As quartas de final aconteceriam em 10 e 13 de agosto; as semifinais, nos dias 17 e 20; e a final, na Arena de Gdansk, na Polônia, no dia 27.

Siga a página Futebol
Seguir
Siga a página Opinião
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!