Alexander Vinson tem apenas três anos, mas já tem uma vida de luta que está emocionando a Inglaterra. O menino está sofrendo com um tumor teratóide rabdóide atípico e abriu uma guerra entre seus pais e seus médicos contra o sistema de saúde inglês. Tudo porque o estado está se recusando a financiar o tratamento pedido para esse menino, que não seria reconhecido pelo sistema nacional de saúde como eficaz, apesar das indicações do radioterapeuta que vem trabalhando com Alexander. 

A criança tem um câncer cerebral muito agressivo e precisará de fazer uma terapia de feixe de protões.

Seu radioterapeuta colocou Alexander na lista para receber o tratamento, mas o sistema de saúde está se recusando, dizendo que esse não é adequado para o menino, apesar de os médicos garantirem ser "vital" para que a criança se recupere. 

Essa polêmica já teve outros episódios na Inglaterra. No último ano, os pais de Ashya King levaram o menino do país, para que ele recebesse essa radioterapia. E com sucesso, com o menino a se recuperar e já está curado nesse momento. 

A solução da família de Alexander está passando por correr por conta própria. Eles estão fazendo uma angariação para conseguirem pagar esse tratamento nos Estados Unidos da América. Para poderem levar o menino para lá, eles estão precisando recolher uma quantia próxima de 250 mil dólares.

A meta parece bem difícil, mas Raluca e Phil Vinson estão esperançados em conseguir dar a volta nessa situação complicada. 

Um porta-voz do serviço nacional de saúde falou que o tratamento de protões não está recomendado para o tipo de câncer que Alexander padece, uma ideia contrariada pelos médicos que estão cuidando da criança. 

Para a mãe, Raluca, o estado está vendo seu filho apenas como "um número" e não está fazendo todos os possíveis para curar o menino.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades

Aliás, Raluca Vincon contou para o jornal Daily Mail que no início lhe informaram que o prognóstico do menino era "muito mau" e ela acredita que seja essa a razão que está levando o sistema de saúde a recusar financiar a terapia. 

A terapia dos protões não afeta qualquer das células ao redor do tumor e dá para o paciente uma melhor chance de viver uma vida melhor, o que seria a melhor decisão para Alexander segundo o radioterapeuta.

Os pais querem somente o "melhor para ele". 

Com o estado se deitando fora, a família Vinson conta com a solidariedade de quem possa ajudar o menino, nessa angariação de fundos que está decorrendo. 

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo