Um dos assuntos que vem sendo discutidos com frequência na atualidade é a dita ideologia de gênero, sendo inclusive tema de uma novela da Rede Globo. A discussão é com o objetivo de incluir e satisfazer as necessidades dos transgêneros que enfrentam sérios conflitos internos devido ao distúrbio de gênero e externos pela sociedade.

Mas há uma importante discussão dentro desse assunto que é a possibilidade de crianças fazerem a transição de gênero, que grande parte da população se põe contra afirmando que uma criança não tem maturidade para tal decisão.

Enquanto o indivíduo é criança, a responsabilidade e as decisões a serem tomadas são dos pais e o que fazer numa situação tão delicada? Procurar a ajuda de um profissional? Foi o que a mãe desse menino fez, achando que seria a melhor opção para o seu filho, porém o resultado não foi como o esperado.

O caso ocorreu na Austrália, em que um menino de 12 anos, depois de passado dois anos de sua cirurgia de mudança de gênero que o faria passar a ser uma menina, diz se arrepender de ter submetido seu corpo a tais processos, dizendo não ter certeza se ele é uma menina mesmo, o que ele parecia ter certeza antes da cirurgia quando não se sentia confortável como menino.

Ele se chama Patrick Mitchell, nascido na Austrália e sofria de distúrbio de gênero.

Obviamente todo o processo ocorreu por causa da permissão da mãe da criança e com prescrição médica, o australiano de 12 anos passou a tomar hormônios de estrogênio e então desenvolveu seios e cresceu mais cabelo.

Ele disse que antes da cirurgia quando ainda era um menino, ele queria mudar tudo em si mesmo e via meninas na rua e poderia "matar para poder ser igual a elas".

A mãe de Patrick conta que quando ele era mais novo costumava se vestir com roupas de menina e tinha um comportamento não usual para meninos e a partir de certo momento, Patrick começou a pedir a ela que o levasse ao médico para então ele se tornar uma menina, como ele achava que deveria ser. Porém dois anos depois, o rapaz já não tinha mais a dúvida que o assombrava quando criança e falou para a mãe que não sabia se realmente era uma menina.

Agora o menino deverá passar pelo processo para voltar ao seu gênero masculino original, em que inclui cirurgias, para retirar os seios. Patrick já parou de tomar os hormônios femininos e está dando início a "re-transformação", já tendo inclusive marcado a cirurgia necessária.

O recomendado é a procura de um profissional sério da área da psicologia para então ser pensada na solução ideal levando sempre em consideração manter o psicológico da criança o mais saudável possível.

Siga a página LGBT
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!