O fisiculturista Sajad Gharibi, conhecido como Hulk iraniano, usou seu perfil no Instagram, que tem mais de 400 mil seguidores, para anunciar que fará sua estreia no MMA este ano e que seu primeiro adversário será um brasileiro.

Sajad Gharibi, que também é conhecido como Hércules persa, tem 1,88 m de altura e pesa 180 quilos, e se diz halterofilista, além de ser formado em economia empresarial pela Universidade de Bushehr.

Em janeiro deste ano foi a primeira vez que Sajad anunciou sua intenção de entrar para o MMA.

Publicidade
Publicidade

Ele usou o seu perfil no Instagram para lançar um desafio a qualquer lutador que estivesse disposto a entrar no octógono com ele.

"Seja corajoso e me convide para lutar, em vez de se esconder atrás dos seus patrocinadores. Estou pronto para lutar com você, me mostre o que você sabe fazer no ringue", escreveu Gharibi.

Na última terça-feira ele revelou que aceitou o desafio para lutar com um rival brasileiro e que a luta acontecerá antes do fim deste ano.

"Finalmente, estou aceitando minha primeira luta profissional contra um lutador brasileiro antes de 2020", escreveu ele.

Sajad Gharibi não citou o nome do seu oponente, mas nas redes sociais a maioria dos internautas acredita que o desafiante de Gharibi possa ser Romário dos Santos Alves, de 29 anos, também conhecido como Hulk brasileiro.

Romário, que ameaçou arrancar a cabeça de Gharibi em um vídeo no Instagram no mês passado, começou a treinar seriamente em 2009 e atualmente pesa 104 quilos.

Publicidade

Hulk brasileiro deformou seu corpo com aplicações de óleo

Em entrevista à Record TV, Romário contou que quase perdeu um dos braços no ano de 2013 pelo uso exagerado de injeções de óleo de Synthol, o que causou uma necrose muscular extremamente severa.

O uso de óleo injetado para melhorar a aparência muscular é comum entre muitos fisiculturistas, mesmo com a informação de que a aplicação de Synthol pode causar embolias pulmonares, danos nos nervos, infecções e a formação de úlceras.

Segundo Romário, ele se arrepende muito de ter injetado tanto óleo no corpo e que entrou em depressão por não conseguir trabalho e ser visto como uma aberração na cidade onde mora.

Nos últimos cinco anos, o Hulk brasileiro mudou seu estilo de vida e agora treina de forma saudável, montou uma barbearia em sua casa e ainda arranja tempo para fazer o que mais gosta, pintar flores em quadros.

Se os dois Hulks se enfrentarem no ringue, o iraniano terá uma vantagem significativa de tamanho e peso, mas isso não significa necessariamente que ele triunfará.

Publicidade

Os competidores maiores muitas vezes podem ser menos ágeis e cansam mais facilmente que seus oponentes mais leves.

Leia tudo