O canal Viva, em parceria coma Rede Globo,começou a exibir na última segunda- feira (23) uma série de episódios novos da "Escolinha do Professor Raimundo", às 23h15. Chamado de "Nova Escolinha", o programa tem redação final de Daniel Adjafre e Péricles Barros, e direção-geral de Cininha de Paula, uma das responsáveis pelo sucesso da versão clássica.

A releitura é uma homenagem pelos 25 anos da Escolinha original, que tinha o Professor Raimundo Nonato interpretado por Chico Anysio em uma sala de aula com alunos bem curiosos e outros mais do que folclóricos.

De vez em quando, até dava para realmente aprender algo com as perguntas, mas a maioria esmagadora do texto era realmente pra fazer rir. E conseguia.

O anúncio da nova versão, feito há alguns meses, repercutiu bem e deixou a nítida impressão que os atores foram escolhidos a partir da semelhança física com alguns dos personagens clássicos. E o trabalho de caracterização da Globo não deixou por menos: alguns estão exatamente iguais aos artistas da sitcom original.

Isso não significa que todos estão bem na atuação, pelo contrário: Otaviano Costa - que é excelente apresentador no Video Show - não lembra em nada a atuação de Ptolomeu, interpretado anteriormente por Nizo Neto, um dos filhos de Chico. Outro que não surpreende pela ruindade com que interpreta é Rodrigo Sant'anna, que acabou dando um tom mais "homoerótico" que puxa-saco e bobalhão ao Seu Batista (papel de Eliezer Motta nos anos 90).

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Curiosidades Televisão

Mateus Solano, infelizmente, é uma das decepções: o Zé Bonitinho (imortalizado por Jorge Loredo) foi muito afetado pelo maior papel do jovem ator até aqui: definitivamente, o Félix de "Amor à vida" ainda não saiu dele.

No restante do elenco, nada a repreender: homenagens bastante dignas, e alguns que emocionaram com tamanha fidelidade aos personagens: o casal Marcelo Adnet (Rolando Lero) e Dani Calabresa (Dona Catifunda) deu show e ambos me arrancaram gargalhadas nos dois episódios.

Evandro Mesquita (Armando Volta) surpreendeu positivamente na hora do "sambarilove", e Ellen Rocche não deve em nada à Capitu de Cláudia Mauro. Marcius Melhem deixou Seu Boneco ainda mais malando, e Marco Ricca levou Pedro Pedreira de forma bastante fiel ao original de Francisco Milani. Até Bruno Mazzeo - quem diria! - fez rir, mas dá para sentir faltade alguma mescla com atores da primeira versão.

André Lucas, Nizo Neto, Eri Johnson e até Pedro Bismarck, Paulo Cintura e Sérgio Mallandro poderiam ter pintado na Nova Escolinha.

Na internet a recepção não poderia ser melhor: durante a estreia, a hashtag #NovaEscolinhaNoVIVA entrou nos Trending Topics e o especial ganhou muitos elogios. Se eu fossea "Vênus esbranquiçada", fixaria o programa. O humor brasileiro carece do "Sai de Baixo" e da Escolinha.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo