Nos últimos meses foram tantos crimes na região do Butantã, que está ficando complicado de contabilizar. E a pergunta que não quer calar é: o que a população vai fazer? Pois o medo está ficando tão grande que os trabalhadores têm medo de sair pela manhã e voltar ao fim do dia, pois não há mais horário “livre” dos bandidos pelas regiões da Zona Oeste da capital paulista.

Os assaltos estão ocorrendo às 6 horas da manhã, antes mesmo do dia clarear; em plena luz do dia, às 15 horas; e durante a noite.

Como classificar uma situação quando você tem medo de sair de casa para trabalhar e tem medo de voltar para seu lar, porque não sabe o que pode lhe acontecer ao chegar ao seu bairro?

Casas têm sido assaltadas, carros levados da garagem, trabalhadores sendo abordados por armas e mulheres já foram agredidas por esses criminosos. Só entre os meses de janeiro e fevereiro foram mais de 650 casos de assaltos na região, e o numero só vem aumentado.

Foram cerca de 11 crimes todos os dias.

A Polícia Militar alega que não é possível fazer ronda por todas as ruas dos bairros, mas o que vamos fazer quando praticamente todas as casas de uma única rua já foram assaltadas? Para quem nós vamos pedir socorro e ajuda? Sabemos que o número de bandidos pela cidade é enorme e que os policias não estão dando conta de resolver todos os casos, mas quando a situação está ficando fora de controle e o medo está tão grande que as pessoas estão até evitando voltar para suas casas, alguma atitude tem que ser tomada.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Polícia

A população está amedrontada. Não é justo pais e mães de família terem medo de sair de casa atrás do seu 'ganha pão' de todos os dias porque pessoas sem caráter estão tirando o pouco que eles lutam para ter.

Em alguns bairros da região, vizinhos se mobilizaram com a situação e fizeram grupos nas redes sociais para comunicarem quando houver alguém diferente andando pelas ruas. Ao ouvir um barulho de moto, é preciso ficar atento, pois não se sabe se é uma pessoa de bem ou se é mais um assaltante.

Ontem, domingo (14), em pleno Dia das Mães, que acreditamos ser um dia de festividade e de alegria, uma moça foi assaltada por volta das 16 horas. Quatro motos a abordaram e levaram sua bolsa. Ela ficou desesperada e sem saber o que fazer porque devido a tantos crimes, não se vê mais ninguém na rua, não tem pra quem pedir ajuda.

De todos os problemas que a cidade de São Paulo tem, a segurança tem ido de mal a pior.

Onde vamos parar desse jeito?

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo