"Game of Thrones" segue no tom melancólico e dramático que permeia o segundo episódio da última temporada da série intitulado de "A Knight of the Seven Kingdoms" (Um Cavaleiro dos Sete Reinos). O episódio tem uma forte carga dramática nos diálogos e parece mais uma espécie de despedida, onde os personagens buscam a melhor forma de passar antes da batalha que promete ser avassaladora.

Clima de alerta e tensão rodeia toda Winterfell, enquanto esperam a chegada dos White Walkers (prevista para antes do amanhecer) os personagens se reúnem e fortes diálogos surgem.

Publicidade
Publicidade

Jaime Lannister chega a nomear Brienne de "Sor", termo usado apenas para cavaleiros, daí surge o nome do episódio. Logo após o feito, uma canção é cantada por Podrick Payne e enquanto a Música vai sendo entoada pelo salão, os personagens que estão em Winterfell são mostrados aguardando a grande batalha. A canção em si é "Jenny de Pedravelhas", famosa entre o povo de Westeros.

A origem de Jenny de Pedravelhas

A série já ultrapassou faz algum tempo os livros escritos por George R.

Podrick canta para os residentes de Winterfell. (Reprodução/HBO)
Podrick canta para os residentes de Winterfell. (Reprodução/HBO)

R. Martin, mas isso não significa que o material fonte não tenha mais ligação com a série. A canção aparece em A Tormenta de Espadas, enquanto Arya navega com a Irmandade Sem Bandeiras. Cantada por Tom of Sevenstreams para uma anciã que chama-se Fantasma do Coração Alto que oferece revelações dos sonhos para as pessoas que estão ali.

É a primeira vez que a canção aparece na série. Em relação a Saga, Arya não consegue ouvir a letra com atenção, pois ela é bastante triste.

Publicidade

Então, lembra-se apenas de poucas partes.

Os criadores da série David Benioff e DB Weiss disseram que com certeza teria uma canção naquela cena, pois fazia bastante tempo que não aparecia uma canção original, por isso a cena e o ator que faz Podrick foram perfeitos para a inclusão da mesma. A música foi criada por Ramin Djawadi que recebeu partes da música que está no livro.

A canção é muito mais do que memórias passadas dos tempos antigos, sobre os parentes que se foram.

É praticamente sobre o amor. Jenny de Pedravelhas foi uma mulher que se apaixonou por Duncan Targaryen (que é tio avô de Daenerys). O príncipe desobedeceu o pai, Aegon V, e se casou com Jenny como ato de amor. Mas ele já estava destinado a casar-se com a filha do lord Lyonel Baratheon, para forjar uma união com as duas casas mais potentes de Westeros.

No final da história, o jovem príncipe não quis o Trono e optou por se casar com sua amada Jenny.

Publicidade

Coincidentemente, a mulher que estava navegando com Arya e Tom (que cantou a música) era a melhor amiga de Jenny, quando mais nova, antes de ser a "Fantasma do Coração Alto". Mesmo numa idade avançada, ela considera a música bastante valiosa pois relembra fases de sua vida.

A ligação da música com os tempos atuais em Winterfell

Tudo bem que a canção se encaixou perfeitamente no momento em que todos estão passando. Mas ela é muito mais que uma simples apreciação da arte.

Publicidade

Uma canção que fala de um Targaryen que deixou a coroa pelo amor. Bem na hora que Jon e Daenerys enfrentam sérios problemas na relação amorosa. O que se viu até agora nessa temporada foi Jon enfrentando problemas para conciliar amor e sua responsabilidade como Rei do Norte ou o que quer ele seja agora do Norte (sem falar que agora ele sabe que é herdeiro legítimo dos Setes Reinos).

Escolhas difíceis estão na frente dele, abafar sua história e ser obediente a Daenerys ou ascender como herdeiro legítimo do Trono de Ferro por ser Targaryen. Para os nortenhos, um rei legítimo vindo do Norte seria bem mais fácil de aceitar do que uma estrangeira Targaryen, como Daenerys, e como também foi mostrado toda durantes esses dois episódios a relutância do povo em aceitar Dany.

Os Whites Walkers estão vindo e a canção "Jenny de Pedravelhas" inclui todo esse drama. Se o príncipe escolhesse o trono ao invés do amor, o tombo dos Targaryens e a rebelião do Robert talvez nunca aconteceriam. O jovem Snow (agora Aegon Targaryen) já provou uma vez que seu dever é mais importante que o amor quando escolheu a Patrulha da Noite ao invés de Ygritte junto com os Selvagens. Jon faria a mesma coisa uma segunda vez? Ou melhor, ele deveria fazer isso?

Além de ser a amiga de Jenny quando mais nova, A Fantasma do Coração Alto é a mesma pessoa que profetizou Azor Ahai, o príncipe prometido. Quando Jenny foi aceita na Corte, ela foi para Solarestival, uma residência de verão em Dorne dos Targaryen, a bruxa, que a acompanhava profetizou que o Azor Ahai (Príncipe Prometido) nasceria de Aerys II e Rhaella, sua irmã, o que levou ao Rei Jaehaerys II casar os dois filhos. O que resultou no nascimento de Rhaegar Targaryen, pai de Jon Snow e irmão mais velho de Daenerys.

Com isso tudo, o que podem tirar de lição dessa história é que o líder que escuta seu coração deve trazer a real salvação para Westeros. Se a derrota do Rei da Noite e o fim do inverno estiver no destino de Daenerys, Jon deve amá-la e guiar todos para também fazerem isso.

O terceiro episódio da última temporada de "Game of Thrones" será exibido no próximo dia 28, na HBO.

Leia tudo e assista ao vídeo