Desde que começou a ser exibida, “Amor de Mãe” vem sendo muito elogiada pela crítica. Isso se deve primeiramente pelo fato de que Manuela Dias tem dispensado muitos dos elementos mais clássicos e comuns que são encontrados nas Novelas normalmente, deixando-a mais densa do que os folhetins que os telespectadores estão acostumados.

Por mais que muitas novelas tenham deixado sua marca nos últimos anos na Televisão, a trama de Manuela está em uma outra posição, pois ela tem a ousadia de não utilizar de elementos-chave como reviravoltas mirabolantes e soluções fáceis para situações ao longo dos capítulos.

Detalhes tornam 'Amor de Mãe' única

Muito do sucesso da trama vem da dobradinha entre a autora e o diretor José Luiz Villamarim. Os dois possuem uma química inegável quando trabalham juntos, algo que precisa existir entre autor e direção artística, para que a trama torne-se um sucesso. Mas, no caso de Manuela e Villamarim, é algo que acaba transbordando e funciona muito bem. O mesmo pôde ser visto quando os dois trabalharam juntos na minissérie “Justiça”, que foi produzida no ano de 2016 e foi muito aclamada na época.

Outros detalhes, como plano-sequência e fotografia, fazem “Amor de Mãe” ser única. Logo no primeiro capítulo, a trama demonstrou a que veio com esta diferença em sua direção.

Foi mostrado um plano-sequência em que Magno (Juliano Cazarré) saía do trabalho e logo se deparava com um motorista atropelado, ao seguir mais a frente ele topou com Thelma (Adriana Esteves), que estava em um carro esperando o desenrolar do trânsito, reunindo diversos acontecimentos no mesmo corte, além de cruzar personagens que mais cedo ou mais tarde teriam alguma ligação.

A qualidade do texto de Manuela é algo que chama muito a atenção de todos que acompanham a trama, e está, com certeza, acima da média. A autora gosta de reunir elementos que trazem mais realismo para a história, algo que é pouco comum de ser visto no gênero.

Mais uma vez, com seu texto, a autora mostra que pode sair da zona de conforto das novelas e ousar, mesmo que isso esteja fazendo com que a trama pague um preço alto, com uma audiência abaixo do que a Rede Globo considera como sendo ideal para o horário.

Algo que vem incomodando muitos é a ausência de vilões ou mocinhos na trama, que vem exatamente do fato do texto de Manuela ser o mais realista possível. A própria autora descreveu que a novela não contaria com este tipo de elemento, e vem mostrando isso cada vez mais.

Diferentemente de muitas histórias contadas no gênero, “Amor de Mãe” traz mais densidade e drama para a telinha, e conta com vários acontecimentos que podem ser considerados como melodramáticos.

Isso se deve muito à capacidade da autora Manuela de fazer com que seja uma trama bem feita, e conte com um ritmo acelerado. A novela tem se mostrado muito diferenciada, em comparação com outras produções, e mostra uma grande sensibilidade ao longo de seus capítulos, algo que não se presencia constantemente.

Siga a página Novelas
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Televisão
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!